Para manter a forma brincando sob o sol

Esportes da estação atraem quem quer corpo definido e muito lazer

Por O Dia

Rio - Quando a estação mais carioca de todas começa a elevar os termômetros, milhares de pessoas correm atrás da boa forma para exibir nas areias, ruas e baladas. E, como no verão do Rio tudo vira modismo, várias modalidades esportivas caem nas graças dos atletas de ocasião e viram febre nas academias e praias. Para quem acredita que a saúde e o prazer andam de mãos dadas, há esportes que trabalham o corpo e são a cara da estação.

Acostumada a se equilibrar sobre os saltos altíssimos com que desfila pela Sapucaí, a rainha de bateria da Beija-Flor, Raíssa de Oliveira, foi buscar no stand up paddle a firmeza necessária para sambar no pé. A musa de Nilópolis começou a praticar o remo sobre a prancha para manter o corpão, mas encontrou uma forma de aliviar o estresse antes da folia. “Ajuda no equilíbrio e a fortalecer os músculos da perna, justamente o que preciso. Além disso, adoro o mar e achei incrível ver a praia de outra perspectiva”, elogia Raíssa.

Rainha da bateria da Beija-Flor%2C Raíssa é uma das adeptas do stand up paddle%2C esporte que se consagrou neste verão. Assim%2C ela mantém o corpo escultural para o desfileMaria de La Gala

A professora dela, Gabriela Pulcherio, destaca que o stand up pode ser feito por qualquer um, independentemente da idade ou condição física: “Utiliza todos os grupos musculares. E ainda restaura o equilíbrio emocional e acalma o espírito. É uma terapia”.

Desde que chegou ao Brasil, há quatro anos, o slackline atrai mais adeptos a cada verão. Parece brincadeira de criança, mas andar sobre a corda bamba trabalha mais de 200 músculos do corpo e queima 400 calorias por aula. Para a mulherada, mais benefícios: modela o bumbum e combate a temida celulite. E não importa a idade, peso ou sedentarismo, a única restrição é para quem tem problemas na coluna ou joelhos. Instrutor da modalidade, José Helu diz que a prática curou até a sua fobia por altura. “Eu não conseguia nem trocar uma lâmpada. Com o slackline bati meu recorde ao caminhar a 400 metros de altura”, garante ele, que treina para chegar aos 700 metros.

Professor de Educação Física, Eduardo Netto afirma que a população está mais consciente e, por isso, aumentou o número de pessoas que continuam praticando esportes depois que o verão acaba. “Além de malhar, é preciso ter hábitos saudáveis, manter uma boa alimentação e não ter pressa para entrar em forma. O importante é não parar de se mexer”, ensina.

O slackline%2C que surgiu no Brasil há quatro anos%2C ainda é uma das opções preferidas dos cariocasarquivo pessoal

Coreógrafo diz que dança melhora até casamento

Criado pelas cantoras pop americanas, o stiletto virou mania no Brasil no rastro do sucesso da funkeira Anitta. Nas academias, dez entre dez mulheres aliam o prazer da dança à boa forma. Não é por menos. Uma hora de aula (em que a maioria dança com salto) trabalha as pernas e elimina 600 calorias.

Mas a atração pelo stiletto sai das pistas e vai para a vida: segundo Rômulo Morada, coreógrafo e especialista no estilo, a dança melhora a autoestima e estimula a sensualidade. “Já tive alunas com problemas no casamento e que melhoraram depois da dança. É uma atividade dinâmica, diferente e, acima de tudo, para quem quer se divertir”, garante.

As corridas ganharam as ruas e têm cada vez mais adeptos. É o caso da fisioterapeuta Aline Lima, 34 anos, que descobriu as maratonas. “É uma forma de ver a vida mais leve e livre. Mantenho a forma e costumo resolver meus problemas quando corro.”

Últimas de Rio De Janeiro