Por bianca.lobianco
Rio - Achar aquele alguém para quem dizer ‘temos tanto em comum’ não é fácil, sobretudo entre pessoas que consideram princípios de fé como indispensáveis na formação de laços afetivos. Mas, em tempos de tecnologia, o desafio promete ser um pouco menos complicado com a criação das redes sociais religiosas, espaços online usados para conhecer gente nova, realizar encontros e propagar aquilo em que se acredita.

Especializado em unir casais, o AmoremCristo.com consolidou-se como o maior site de relacionamento evangélico do Brasil, com mais de três milhões de usuários em dez anos. A página tem opções de cadastro gratuito e premium, por R$ 17,90 mensais, que permite maior número de fotos e informações armazenadas no perfil.

Fernando e Daniele%2C por intermédio do AmoremCristo.com%2C descobriram que têm a mesma paixão por viagensFabio and Adri Photography

Idealizador da rede, Carlos Musulin diz que o grande diferencial é que os usuários procuram apenas por compromisso sério. “Em um relacionamento evangélico, é essencial que ambos compartilhem da mesma fé”, explica. “Acreditamos em amor para a vida toda. Não se começa um namoro só pela diversão”, afirma.

Direcionada ao público cristão, outra rede que estourou em julho de 2012 foi a Hizby, cujo principal objetivo é criar um ambiente ‘família’ na internet. “A ideia era chegar aos dez mil usuários em seis meses, mas a cota foi atingida em apenas duas semanas”, orgulha-se Júnior Gonçalves, CEO da empresa.
Publicidade
Livre de palavrões, pornografia ou fotos sexualizadas, o site brinca com alguns comandos do Facebook, como o botão ‘semear’ e ‘orar por você’ no lugar de ‘compartilhar’ e ‘curtir’. Hoje, com mais de cem mil usuários, é o primeiro da categoria a lançar aplicativos para iOS e Android.
“Algumas pessoas se sentem impedidas de manifestar sua religião nas redes sociais<MC0>. Aqui temos grupos de oração e contamos com mais de mil igrejas cadastradas que divulgam suas agendas pelo site”, diz.
Publicidade
Nem mesmo as redes religiosas estão livres de conteúdos impróprios. Cynthia Ferreira, criadora do Jesusbook.com, afirma que foi obrigada a moderar a página devido a uma avalanche de ataques satanistas, em setembro de 2012. “Chegamos a ter cinco mil perfis falsos. Até endereço de e-mail com o nome do capiroto nós encontramos. Dizíamos que era tão bom que até o diabo quis participar”, ironiza Cynthia. O site conta com sete mil usuários e agrega as plataformas JesusMail e JesusTube para divulgação de vídeos que disseminem a palavra de Deus.
Quem se identifica com religiões africanas pode encontrar seu nicho no Candombleketu, focado na troca de informações sobre o candomblé. Criada em 2010, a rede já conta com mais de 3,1 mil adeptos, que compartilham eventos, informações e até receitas da culinária africana. “Por ser uma religião oral, cada praticante tem sua parcela de conhecimento sobre o candomblé”, explica o programador Elton Luiz Batista, autor da página.
Publicidade
Dicas para conhecer gente nova de maneira segura
Não dá para acreditar em tudo que se vê na internet. Por isso, os idealizadores dos sites dão dicas para os que desejam investir numa relação além do mundo virtual. Elton Batista, do Candombleketu, já fez amigos pela rede e alerta que o melhor é marcar encontros em locais públicos e com gente conhecida para evitar problemas.
Publicidade
Carlos Musulin, do AmoremCristo.com, e Cynthia Ferreira, do Jesusbook, aconselham: o melhor ponto de encontro é a igreja frequentada por um dos interessados.
“O fiel se sente confortável e o visitante pode conferir se a pessoa com quem está se relacionando é, de fato, quem relata ser”, afirma Musulin. “Também é sempre bom avisar a um parente ou amigo próximo sobre a data e local do encontro”, sugere Cynthia.
Elton Batista criou o Candombleketu%2C que já reúne mais de 3%2C1 mil adeptos interessados no candombléDivulgação

Site organiza até festa de casamento entre usuários

Há quem diga que os opostos se atraem, mas adeptos das redes religiosas garantem que, para encontrar sua cara-metade, o melhor é apostar na semelhança de interesses.

Publicidade
A estratégia funcionou para os noivos Fernando Espedito de Sousa, de 36 anos, e Daniele Damasceno, 31, unidos pela religião e pelo gosto por viagens por intermédio do AmoremCristo.com.
“Minha maior dificuldade nunca foi arrumar uma namorada e sim uma companheira que gostasse de se aventurar como eu”, diz Fernando. “Quando conheci a Daniele, não nos largamos mais: em um ano de relacionamento fomos ao Grand Canion, a Las Vegas, e nosso casamento — que será em março, numa praia do Rio — terá um mergulho coletivo. Depois, embarcamos para o Havaí, em lua de mel”, comemora. Segundo Daniele, foi amor à primeira mensagem. “Trocamos telefone e combinamos de nos encontrar na praia da Barra. Duas semanas depois, estávamos namorando”, conta.
Publicidade
Nas contas de Carlos Musulin, já são mais de mil casamentos selados pelo AmoremCristo.com. O sucesso é tanto que o site criou a página CasandoemCristo.com, que realiza orçamentos, convoca convidados e organiza listas de presentes para a grande festa dos internautas.
Amigos ‘de fé’ espalhados Brasil afora
Publicidade
Usuária de redes como Facebook e Instagram, a soteropolitana Ângela Barbosa, de 21 anos, elegeu a Hizby como sua rede predileta para fazer amigos de todas as partes do Brasil. “Só não conheci gente de Salvador. Entro todos os dias, troco conhecimentos bíblico e envio mensagens saudáveis de amor e de fé”, diz ela.
A jovem, que acaba de terminar o namoro, não descarta a Hizby como um bom lugar para arranjar um novo amor. “Tudo pode acontecer”, diz Ângela, que alterou o status de ‘namorando’ para ‘escolhi esperar’.
Publicidade
Publicidade