Prefeitura ajuda a reformar prédios antigos ‘ilustres’

Serão contemplados entre 20 e 30 imóveis que foram ocupados por pessoas históricas. Cerca de 8,5 mil pessoass estão aptos a receber bolsa

Por O Dia

Rio - De olho na conservação de imóveis tombados do Centro e da Zona Portuária, a prefeitura lançou uma espécie de Bolsa Restauração para incentivar os proprietários e inquilinos a fazer reformas. Serão investidos R$ 12 milhões no projeto. Os contemplados podem ganhar ajuda no valor de R$ 200 mil, R$ 300 mil e até R$ 400 mil. A expectativa do município é que entre 20 e 30 prédios, sobrados e casas sejam beneficiados no programa.

Mas a concorrência será grande. Pelo menos 8,5 mil imóveis se encontram ‘aptos’ a concorrer a Bolsa Restauração. O presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), Washington Fajardo, explicou que a iniciativa foi inspirada num projeto que começou há 25 anos em Barcelona, na Espanha.

Sobrado na Rua dos Andradas%2C 147%2C onde morou o escritor Machado de Assis%3A vizinho aprovou medida e é um dos interessados na quantiaFernando Souza / Agência O Dia

Por aqui, o objetivo é facilitar o trabalho de reforma e revitalizar a região, que já foi reduto de moradores ilustres, como o escritor Machado de Assis e o cantor Francisco Alves, e de indústrias com a Perfumaria Kanitz.

“Os interessados devem apresentar um projeto simplificado da restauração, que pode ser, inclusive,de obras já iniciadas. Quem vai fazer o pedido da verba é o arquiteto , que já coloca na planilha orçamentária o valor da sua mão-de-obra. Na primeira edição, a gente tinha cotas de R$ 100 mil, mas ninguém aplicou, porque valor não cobria o trabalho. Agora, o menor valor é de R$ 200 mil”, explicou Fajardo.

A bolsa cobre despesas pra restauração de fachada, cobertura, instalações prediais (elétrica, gás, hidráulica), problema de estrutura e acessibilidade. “Não é para ar-condicionado, para arrumar o piso, comprar mobiliário, arrumar a cozinha”, lembrou o presidente do IRPH.As inscrições para a segunda edição estão abertas até o dia 25 de fevereiro.

Antiga indústria de cosméticos%2C a Perfumaria Kanitz fica na Rua Washington Luis%2C 117%3A candidataFernando Souza / Agência O Dia

Machado de Assis

Vizinho de porta do sobrado onde morou Machado de Assis, na Rua dos Andradas, no Centro, o comerciante José Ribeiro Martins, 54 anos, é um dos interessados em ter ajuda para custear a reformar de quatro imóveis que tem com sócios na região. “Há três anos fizemos obras. Mas é tudo muito caro, porque são prédios tombados pelo patrimônio Público. Minha esperança é que haja uma valorização do lugar com a revitalização do Porto e os imóveis”, afirmou ele.

Marechal Hermes e São Cristóvão

Os interessados na Bolsa Restauração vão poder tirar suas dúvidas hoje num encontro, às 14h, na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RJ), Rua do Pinheiro 10, no Flamengo. Depois do Centro e da Zona Portuária, o programa vai ser levado para os bairros de Marechal Hermes e São Cristóvão.

Dos R$ 12 milhões que serão usados na restauração, R$ 8 milhões são para sobrados antigos no Centro. O restante é para projetos que forem apresentados para a região portuária. Na primeira edição do programa, apenas nove imóveis foram contemplados. O presidente do IRPH, Washington Fajardo, acredita que a baixa procura ocorreu porque muitas pessoas não conheciam o incentivo da prefeitura.

“Na edição anterior, a gente tinha um teto de gasto de R$ 8 milhões. Mas só foram usados R$ 2,4 milhões. Esperávamos 40 imóveis beneficiados, mas só chegaram 24 propostas de reforma. O nosso grande desafio é a divulgação de que existe esta ajuda da prefeitura”, afirmou Fajardo.

Últimas de Rio De Janeiro