Tiroteio assusta moradores do Alemão

Bandidos atiraram granada contra delegacia

Por O Dia

Rio - O Complexo do Alemão foi palco de intensos tiroteios entre o final da noite de terça-feira e madrugada desta quarta. A delegacia que funciona dentro do Complexo, a 45ª DP, foi atacada com uma granada. Moradores relataram que disparos aconteceram em diversas localidades da região. Policiais do Bope e do Core foram acionados para reforçar o patrulhamento no local.

Policiais militares que patrulhavam as entradas do Alemão contaram que os ataques podem ter sido planejados para acontecerem simultaneamente. A região onde houve o tiroteio mais crítico foi a Nova Brasília, na localidade Sem Saída, onde PMs teriam sido encurralados. Também houve intenso tiroteio na Fazendinha, Parque Proletário, Grota e Alvorada.

Delegacia foi atacada por bandidos no AlemãoSeverino Silva / Agência O Dia

Ao mesmo tempo, uma granada foi lançada na 45ª DP, que funciona na Estação do Teleférico Itararé e foi inaugurada no final de dezembro. Ninguém ficou ferido e nenhum dado material foi causado a delegacia. Uma equipe da Divisão de Homicídios foi deslocada para o local para reforçar a segurança da delegacia, apesar de nenhum homicídio ter sido confirmado.

Em seguida, equipes do Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) também foram deslocadas para a 45ª DP. Por volta das 2h da manhã, o delegado titular da unidade, Felipe Curi, chegou na unidade, mas não deu maiores informações.

Policiais do Bope e do Core foram acionados para reforçar o patrulhamento no localOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Policiais do Batalhão de Operações Especiais também foram para a Nova Brasília, onde ficaram até cerca de 3h da manhã. A última troca de tiros foi registrada por volta de 1h30m da manhã. Ninguém foi preso.

De acordo com moradores, os tiroteios começaram por volta das 23h de terça-feira. um auxiliar administrativo, morador da Grota, relatou que de sua casa escutava muitos tiros que pareciam ser de grosso calibre. Ele também relatou que amigos que moram em outras regiões do Complexo também estavam reclamando de tiroteios próximos de suas residências.

Últimas de Rio De Janeiro