Por thiago.antunes

Rio - O vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) escolheu São João da Barra como seu quartel-general no Norte Fluminense para as eleições deste ano. 

E essa escolha tem gerado repercussões na administração local: o prefeito José Amaro Martins de Souza, o Neco, passou a exonerar, desde o fim do ano passado, pessoas ligadas à ex-prefeita Carla Machado, curiosamente quem o ajudou a se eleger. Explica-se: ela deixou o PMDB e se filiou ao PT, partido de Lindbergh Farias, adversário de Pezão.

Secretário

Por falar em São João da Barra, a cadeira de secretário municipal de Fazenda é ocupada por Ranulfo Vidigal. Ex-aliado de Anthony Garotinho, e agora próximo a Pezão, ele também foi prefeito daquela cidade, sendo retirado do cargo em 1996 por suspeita de corrupção.

A pauta é federalizar

A primeira reunião do novo ministro da Educação, José Henrique Paim, hoje, será com Jandira Feghali e estudantes da Gama Filho. O grupo vai insistir na proposta de federalização da instituição.

Presidente em Roma

Dilma Rousseff deve ir a Roma para a cerimônia de posse e celebração, nos dias 22 e 23, de Dom Orani Tempesta como cardeal.

Desqualificada

A prefeitura instaurou processo de desqualificação da Organização Social Instituto SAS. Como publicado no ‘Informe’, a OS é acusada de ter superfaturado até R$ 10 milhões em contratos de gestão no interior de São Paulo. Em 2013, recebeu R$ 61,4 milhões da Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

Contra o terminal

Associações de moradores da Barra da Tijuca entrarão na Justiça contra a Prefeitura do Rio. Querem impedir a construção do terminal rodoviário no Jardim Oceânico.

Você pode gostar