Duque de Caxias ganha a primeira UPP fora do Rio

UPP do Complexo da Mangueirinha, 37ª UPP do Estado,irá beneficiar 22 mil pessoas de cinco comunidades

Por O Dia

Rio - Será inaugurada, nesta sexta-feira, às 10h, a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueirinha, no Bairro Centenário, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, conforme O DIA antecipou. A unidade será a 37ª UPP do Estado e a primeira a ser instalada fora do Rio. A UPP, que contará com um efetivo de 220 policiais, irá beneficiar, diretamente, cerca de 22 mil pessoas de cinco comunidades: Mangueirinha, Pedra do Sapo (ou Morro da Telefônica ou Morro do Sapo), Corte 8, Santuário e Centenário.

A base sede da UPP Mangueirinha, de alvenaria, foi construída com verba da Prefeitura de Duque de Caxias em parceria com o Governo do Estado no alto do Morro da Telefônica. A UPP substitui a Companhia Destacada de Policiamento (CDP), do Complexo da Mangueirinha, inaugurada em 5 de agosto de 2013. Até então, ela contava com 180 policiais.

Agora, 9.293 policiais militares fazem parte do contingente total das 37 UPPs. A unidade contará, ainda, com quatro bases avançadas de apoio, em containers. Duas delas serão instaladas na localidade Santuário, uma na Rua Carlos de Matos e a outra na Rua Dr. João Perestrelo. A terceira base ficará na Pedra do Sapo, na Rua Araruba, 15. O local da quarta base ainda está sob estudo.

O capitão Bruno Leite vai comandar a UPP. Ele trabalhou no 39º BPM (Belford Roxo) e no 33º BPM (Angra dos Reis), onde comandou a Companhia de Paraty. Trabalhou por dois anos e meio na coordenação de equipe da Operação Lei Seca e, em novembro de 2011, voltou para a Polícia Militar e se apresentou na Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP).

Ele atuou como subcomandante da UPP Cidade de Deus (Apartamentos), o que lhe deu vasta experiência para assumir o comando de uma UPP. Comandou a UPP Chatuba por um ano e três meses e trabalhava na UPP Alemão há cinco meses. O capitão Bruno Leite possui curso de patrulhamento em área de autorrisco, ministrado pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).


Últimas de Rio De Janeiro