Protesto de guardas municipais é realizado na Central

Não houve registro de confusão durante a manifestação desta sexta

Por O Dia

Rio - Os arredores da Central do Brasil foram palco de mais um protesto na noite desta sexta-feira. Cerca de 50 agentes da Guarda Municipal deram as mãos e formaram um abraço simbólico ao redor de uma unidade da GM nas proximidades da Central. Não houve registro de tumulto. Eles reivindicam mais segurança para os profissionais que trabalham na região.

Na quinta-feira, o cinegrafista Santiago Andrade foi alvejado na cabeça durante um protesto repleto de confusão contra o aumento das passagens de ônibus na Central do Brasil. O suspeito que disparou o rojão ou treme-terra já foi identificado e pode pegar até 35 anos de prisão por tentativa de homicídio qualificado e crime de explosão, por colocar outras pessoas em risco.

Técnicos fizeram testes com explosivos na Cidade da Polícia e chegaram à conclusão que o artefato utilizado foi um rojão ou treme-terra.

Últimas de Rio De Janeiro