Partido de Freixo exige investigação sobre susposto pagamento a militantes

Advogado dos envolvidos na morte do cinegrafista Santiago Andrade, Jonas Tadeu Nunes, afirmou em entrevista que moradores de áreas pobres seriam pagos para participar de protestos violentos

Por O Dia

Advogado que defende Caio afirmou que 'moradores de áreas pobres recebem R$ 150 para vandalismo'Carlos Moraes / Agência O Dia

Rio - O partido do deputado estadual Marcelo Freixo, o PSOL, divulgou uma nota nesta quinta-feira para reiterar que não possui nenhum vínculo com os envolvidos no "trágico incidente que culminou com a morte do cinegrafista Santiago Andrade". O texto afirma que a tentativa de envolvê-los na situação é leviana.

Eles exigem ainda que a denúncia sobre financiamento para a participação de militantes em protestos seja investigada. Antes, o PSTU também divulgou um texto para esclarecer que "não tem qualquer ligação com o Black Bloc ou quaisquer grupos de ideologias afins".

Leia abaixo a nota na integra:

Desde o trágico incidente que culminou com a morte do cinegrafista Santiago, vários boatos - depois “desmentidos” - tentam vincular o PSOL e seus parlamentares ao ocorrido.

O Partido Socialismo e Liberdade declara que, mais uma vez, são levianas as acusações de seu envolvimento nesse lamentável episódio. Os responsáveis por tais acusações serão devidamente processados.

O PSOL não utiliza nem defende o uso de atos de violência como método e prática política nas manifestações, bem como nunca manteve qualquer contato com os acusados de participação nesta tragédia.

O Partido, consternado com a morte do cinegrafista, transmite irrestrita solidariedade à família, amigos, colegas de trabalho e profissão de Santiago Ilídio de Andrade, exigindo uma investigação séria que responsabilize todos os envolvidos.

A denúncia sobre possíveis financiamentos de militantes não constitui prática do partido e exigimos que seja investigada.

Para o PSOL-RJ, motivos para protestar continuam existindo. Seguiremos apoiando as mobilizações da população por seus direitos e a defesa de conquistas democráticas duramente alcançadas.

Últimas de Rio De Janeiro