PMs que teriam matado jovens em Rocha Miranda devem ser indiciados

Polícia Civil voltará a ouvir testemunhas e familiares das vítimas

Por O Dia

Rio - Policiais militares do 9º BPM (Rocha Miranda) devem ser indiciados pelo envolvimento da morte de dois jovens em Rocha Miranda, no último dia 10. Segundo o delegado titular da 40ª DP (Honório Gurgel), Marcus Neves, três PMs serão indiciados pelos crimes de homicídio e fraude processual.

Policiais do Batalhão de Choque na entrada da comunidade Bateau Mouch%2C em JacarepaguáAlessandro Costa/ Agência O Dia

Testemunhas e familiares de Alan de Souza Pereira, de 20 anos, e Gleberson Nascimento Alves, de 28, já foram ouvidos e os PMs serão chamados para prestar depoimento novamente. Imagens de câmeras de segurança próximas ao local estão sendo analisadas.

Os PMs teriam perceberam o erro e decidiram colocar uma arma de fogo na mão direita de um dos rapazes mortos. No entanto, segundo algumas testemunhas ouvidas, o rapaz era canhoto.

De acordo com Daiane, esposa de Alan Pereira, ele era mototaxista. Segundo ela, o grupo teria saído da comunidade para ir a uma autopeças em Irajá, quando foram abordados por policiais do 9º BPM. Por estarem sem a documentação das motos, fugiram após a abordagem da Polícia.

Protestos param a Praça Seca

A morte de Alan Pereira e Gleberson Alves gerou uma onda de protesto na Rua Cândido Benício, Praça Seca. No último dia 11, um ônibus, máquinas e materiais da obra da Transcarioca e um banheiro químico chegaram a ser incendiados pelos manifestantes. Materiais da obras foram usados como barricadas e a parte do que tinha construído foi depredado.

Últimas de Rio De Janeiro