Por thiago.antunes

Rio - A mudança de coloração da água do mar no entorno de um dos transatlânticos fundeados na Praia da Armação, em Búzios, na Região dos Lagos, no último sábado, não contêm elementos que caracterizem despejo de esgoto ou floração de microalgas. De acordo com testes realizados pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em amostras de água coletadas próximo e dentro da embarcação, a alteração, ao que tudo indica, foi causada pelo revolvimento do leito marinho, ao ser acionado o motor do navio. Na quinta-feira, 60 banhistas foram parar no hospital com alergia na pele e nos olhos.

Praia ficou interditadaFernando Souza / Agência O Dia

O Inea esclarece ainda que os testes preliminares realizados com amostras de água da praia da Tartaruga não foram conclusivos quanto a presença de substâncias que possam ter causado o mal estar relatado por banhistas e moradores na quinta-feira passada. Os resultados dos últimos testes realizados a partir de amostras coletadas no fim de semana na praia da Tartaruga indicam o retorno das condições normais de balneabilidade. 


Você pode gostar