Por thiago.antunes

Rio - A extensão do BRT Transoeste até o Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, vem gerando polêmica entre moradores e comerciantes da região. Pessoas acostumadas ao ambiente familiar do lugar, cortado pela avenida Olegário Maciel, disseram temer o aumento da circulação de visitantes de outras regiões. A Prefeitura do Rio quer que as obras comecem ainda neste semestre.

Terezinha acha que o BRT causará um caos no bairroUanderson Fernandes / Agência O Dia

“Eu sei que parece uma visão elitista. Mas quem veio morar no Jardim Oceânico há 32 anos, como eu, quer paz. Imagina essa orla como vai ficar nos fins de semana”, disse a moradora Therezinha Winter, de 57 anos. O lazer à beira-mar também preocupa o empresário Mauricio Beida, de 48 anos. “BRT por aqui só vai trazer transtorno. E vai acabar com a praia”, afirmou.

Alguns moradores argumentam que a violência no local cresceu. “Muita gente se preocupa com a possibilidade de arrastão”, disse Marco Mendanha, de 33 anos. Contudo, a chegada do BRT é vista por outros como um avanço. “Muitas pessoas vêm do subúrbio para trabalhar aqui”, disse o cabeleireiro Rodrigo Teixeira. “Sou a favor. O trânsito aqui é complicado”, afirmou o empresário Jorge Renato.

Delair Dumbrosck, da Câmara Comunitária da Barra, que lidera a corrente contrária ao BRT, afirma que o posicionamento da associação não tem relação com a perspectiva de crescimento da visitação à Barra. “A praia é um lugar de lazer para todos. O nosso argumento é de que simplesmente não há necessidade de levar o BRT ao Jardim Oceânico”.

Um projeto de lei do governo estadual que foi aprovado na Assembleia Legislativa (Alerj) na terça-feira pode ser o caminho para resolver o imbróglio envolvendo o traçado do BRT Transoeste que vai do Jardim Oceânico até o Terminal Alvorada. A proposta, que autoriza a contratação pelo poder Executivo de R$ 3,5 bilhões para obras da linha 4 do metrô, tem um artigo que determina um projeto de engenharia e estudo de viabilidade técnica e econômica para fazer a ligação metroviária justamente neste trecho que a prefeitura quer fazer a continuidade do corredor de ônibus.

O deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), autor do artigo em questão, disse que a ideia atende a demanda dos moradores da Barra da Tijuca. “Esse trecho do BRT, Jardim Oceânico—Alvorada, já vai nascer com gargalo, porque vai pegar passageiros dos outros BRTs. É apenas um estudo, mas já é o primeiro passo”, diz o deputado.

Você pode gostar