Por paulo.gomes

Rio - Manifestantes que fecharam a Avenida das Américas na manhã desta quinta-feira, entraram em confronto com os policiais militares do 27º BPM (Santa Cruz). Eles colocaram fogo em lixos, pneus e mato, em frente a Estação Mato Alto, do BRT, em Guaratiba, Zona Oeste, além de arremessarem pedras nos PMs, que responderam com bombas de efeito moral e conseguiram dispersar a multidão.

>>>GALERIA: Protesto para o trânsito, interrompe BRT e acaba em confronto com a PM

O mecânico Carlos Passos, de 42 anos, morador de Guaratiba, explicou os motivos da manifestação. "Eu demoro três horas para chegar na Barra (da Tijuca) todo dia. Estamos brigando pelo nosso direito de ir e vir", diz.

PMs e manifestantes entraram em confronto durante protesto na Avenida das AméricasSeverino Silva / Agência O Dia

Os usuários do BRT fizeram uma lista de reivindicações, como a diminuição de intervalo das saídas dos trens, mais ônibus do BRT nas estações, o aumento do número de ônibus que dão acesso as estações do BRT, retorno das linhas 854, 855, 882 e 883, além das instalações de máquinas de recarregamentos de cartões na rodoviária de Campo Grande e melhorias estruturais nos pontos do BRT, como cobertura e espaço.

Confronto entre PMs e manifestantes no protesto na Avenida das AméricasSeverino Silva / Agência O Dia

Secretário irá receber comissão na Barra

Outra solicitação dos manifestantes era conversar com o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, sobre todos os problemas encontrados nas estações do BRT. O secretário irá receber ainda na tarde desta quinta-feira uma comissão no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca.

Avenida das Américas é liberada

Após quase cinco horas, a Avenida das Américas foi completamente liberada ao tráfego, às 11h49 da manhã desta quinta-feira, informou o Cento de Operações da Prefeitura do Rio. Por volta das 7h30, um protesto fechou a via, na altura da Estação do BRT Mato Alto, em Guaratiba, e interrompeu a circulação do Transoeste nos dois sentidos. O trânsito ainda apresenta retenções em toda a região, no início desta tarde. A avenida ficou fechada por 4h20.

Um grupo, formado por pelo menos 100 pessoas, impediu a passagem dos veículos articulados e de outros veículos que usam a pista comum da Avenida das Américas. De acordo com uma passageira, que estava na estação esperando um ônibus do corredor, os manifestantes estavam impedindo a passagem dos 'ligeirões'. O protesto pacífico foi contra a superlotação e atrasos no sistema. Nenhum ônibus e a estação Mato Alto foram danificados durante o protesto pacífico de passageiros.

Passageiros fazem protesto pacífico na Avenida das AméricasSeverino Silva / Agência O Dia

Procurado, o consórcio BRT Transoeste informou que enviou equipes para negociar com os manifestantes, mas que as mesmas tiveram dificuldades para chegar ao local por conta do trânsito. No Twitter, o BRT informou que "os intervalos estavam regulares até ocorrer a manifestação". Devido ao bloqueio, uma enorme fila de ônibus articulados se formou na via e passageiros foram obrigados a descer no local. Outros ficaram presos dentro dos veículos que estavam parados no trânsito.

Pelo menos 135 mil passageiros, número diário recebido no corredor expresso, foram prejudicados com a interrupção da circulação durante esta manhã. Ao todo, a frota do corredor Transoeste conta com 103 ônibus articulados e 25 não articulados.

Durante a interdição, outros veículos que usam a pista comum da Avenida das Américas foram desviados para a Estrada da Matriz, no sentido Pedra de Guaratiba. A CET-Rio esteve no local orientando o trânsito. Além do tráfego complicado na região, houve reflexos na Estrada da Capoeira Grande e na Estrada do Magarça, em Guaratiba, no sentido Barra da Tijuca. A interdição também afetou os bairros de Sepetiba, Guaratiba, Pedra de Guaratiba e Santa Cruz.

Você pode gostar