Por bianca.lobianco

Rio - O prefeito Eduardo Paes anunciou ontem a criação de um código de postura para manifestantes, estabelecendo local próprio para atos públicos. Quem não cumprir as regras pode ser punido. Paes disse ainda que os detalhes sobre o código serão divulgados depois do Carnaval e que estará aberto ao diálogo com manifestantes sindicais ou independentes.

Sua justificativa é impedir que haja protestos repentinos, como os ocorridos nos últimos três dias, que possam causar transtornos ao trânsito e à população. Paes sugere a Cinelândia ou a praça em frente à prefeitura, na Cidade Nova, como locais específicos para os protestos. “Se for necessário, abro o Terreirão do Samba”, adianta. Ele também quer que as manifestações sejam agendadas previamente.

Ocupantes de prédio no Santo Cristo fecharam trânsito no Centro ontemCarlos Eduardo Cardoso / Agência O Dia

A proposta causou polêmica e reações. Pessoas prejudicadas pelos engarrafamentos causados por protestos apoiaram. “Um código de conduta seria importante para respeitar os direitos dos outros. Poderiam fechar parte de pistas”, sugeriu o taxista Marcos Antônio da Costa.

O vereador Carlos Bolsonaro (PP) acha o controle importante: “Tem que existir um elo com o poder público como informar o traçado para a polícia. É preciso estabelecer metas para ordenar a cidade para que tanto manifestantes como as pessoas que não estão no protesto tenham o direito de ir e vir assegurado.”

Já o vereador Renato Cinco (Psol), da oposição, reagiu mal. “O código que rege manifestações já existe: é o Artigo 5 da Constituição Federal.” Para a diretora do Sindicato dos Professores (Sepe), Wiria Alcântara, Paes quer acabar com a liberdade de manifestação, opinião e expressão. 

Na manifestação de ontem, cerca de 150 moradores de um antigo prédio no Santo Cristo, que temiam remoções, fecharam a Avenida Francisco Bicalho, no sentido Av. Brasil. Na véspera, insatisfeitos com o contrato, moradores removidos de área próxima pararam o trânsito na Leopoldina, causando engarrafamento a manhã toda.

Você pode gostar