Por thiago.antunes

Rio - O prefeito Eduardo Paes anunciou, na noite desta quarta-feira, que os garis que voltarem ao trabalho nesta quinta-feira terão as demissões revogadas. Paes disse ainda que 300 caminhões da Comlurb vão circular com escolta armada também a partir desta quinta. Ele criticou ainda o que chamou de coação de grevistas.

"O movimento de greve é totalmente legítimo. O que não pode é as pessoas ficarem ameaçando quem não quer participar da paralisação", afirmou. O prefeito não revelou quanto vai custar a escolta de segurança privada para os trabalhadores que não aderiram à greve.

Paes anunciou revogação da demissão de 300 garis%2C caso eles voltem ao trabalho. Ao lado o defensor público Nilson Bruno, intermediário com os garis grevistas e o presidente da Comlurb, Vinicius RorizConstança Rezende / Agência O Dia

Manifestação na Comlurb

Cerca de 250 garis que protestaram nesta quarta-feira na frente do prédio da Companhia de Limpeza Urbana, na Tijuca, decidiram manter a greve iniciada nesta sexta-feira. O grupo marcou para esta quinta-feira às 10h reunião no mesmo local.

Em greve%2C garis fazem manifestaçãoOnofre Veras / Agência O Dia

De acordo com os manifestantes, cerca de 60% da categoria parou, de um total de 15 mil funcionários. O policiamento no local estava reforçado pela Tropa de Choque da Polícia Militar, mas não houve confronto. Durante a tarde, garis e policiais pararam para acompanhar a apuração do desfile das escolas de samba do Grupo Especial pela televisão da padaria em frente a Comlurb.

Segundo a prefeitura, o acordo coletivo foi assinado na segunda-feira, com o Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro. O acordo garantiu aumento de 9% para o piso salarial, o que eleva a remuneração para R$ 1.224 incluindo os 40% de adicional de insalubridade. O acordo também prevê 1,68% de aumento dentro do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, com progressão horizontal, hora extra de 100% para trabalho aos domingos e feriados, além da folga, plano odontológico, auxílio-creche para ambos os sexos, aumento do seguro de vida para R$ 10 mil, reajuste do vale-alimentação de R$ 12 para R$ 16 por dia, e participação no acordo de resultados.

Garis brigam na Zona Oeste

Um ônibus da gerência de Campo Grande da Comlurb com aproximadamente 40 garis, que estariam indo para o Sambódromo, no Centro do Rio, foi impedido se seguir viagem por um grupo de grevistas na manhã desta quarta-feira. O veículo foi interceptado na Avenida Manuel Caldeira de Alvarenga com o argumento de que a greve continua. O caso acabou em discussão e agressão de ambas as partes.

Everaldo dos Santos Vargas, de 43 anos, que foi levado para o Hospital Estadual Rocha Faria com uma lesão na cabeça, acusa um dos grevistas de agressão. Entretanto, os funcionários em greve acusam Everaldo de ter começado a briga. Todos os envolvidos foram levados para a 35ª DP (Campo Grande), onde o caso foi registrado.

Você pode gostar