Por bianca.lobianco

Rio - Uma quadrilha de tráfico de drogas que usava estudantes de classe média alta — moradores de bairros como Ipanema, Leblon e Laranjeiras — como ‘mulas’ para a distribuição dos entorpecentes no Rio foi desarticulada pela Polícia Federal (PF). Os agentes prenderam seis mulheres, entre elas, Mariana dos Santos, de 18 anos, que é acusada de aliciar as garotas para o transporte da pasta-base de cocaína para o Rio. Além delas, foram presos três homens, dois deles apontados como chefes do bando: Raul Melo Pimenta dos Santos e Iran Colle Farias Junior.

A droga, cocaína e crack, era trazida da Colômbia e do Peru. Depois de atravessar a fronteira, os entorpecentes seguiam até entrepostos nos estados de Minas Gerais e Paraná, onde também houve prisões, e São Paulo antes de chegar ao Rio. Ao todo foram apreendidos 25 quilos de pasta-base de cocaína e três pistolas.

As estudantes recebiam até R$ 2 mil, passagens e usavam ônibus que partiam da Rodoviária Novo Rio. A droga era escondida dentro de garrafas de vodca. Também foram presas Michele Zaninotto Laje, Driele Joyce Vitorino do Nascimento, Thamyres Yane Silva dos Santos, Italia Lourentino da Silva, Graziela Magdalena Oliveira dos Santos e Adriana de Paula Moreira. A operação foi batizada de ‘Durga’, uma deusa hindu representada pela figura de mulher de dez braços carregando armas.

Você pode gostar