Por marcello.victor

Rio - Um suspeito morreu, dois foram presos e um menor de 17 anos foi apreendido durante uma troca de tiros com policiais do 17º BPM (Ilha do Governador), após o assalto a uma casa no Jardim Guanabara, bairro nobre da Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, na noite desta segunda-feira. Na fuga, um dos bandidos perdeu o controle de um carro roubado, invadiu uma praça e destruiu parcialmente um quiosque. Um funcionário sofreu queimaduras. Dois carros e jóias foram recuperados, além de um revólver e uma réplica de pistola apreendidos. Os acusados são moradores de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O quiosque ficou parcialmente destruído após bandidos em fuga baterem com o carro no estabelecimentoOsvaldo Praddo / Agência O Dia

De acordo com o delegado adjunto da 37ª DP (Ilha do Governador), Leandro Artiles de Freitas, os PMs foram acionados por moradores da Rua Primeiros Sonhos, onde uma residência estaria sendo assaltada, por volta das 22h30. Quatro homens em um Gol vermelho roubado, com placa de Duque de Caxias, aproveitaram que o dono entrava em casa e o portão estava se fechando para invadir o imóvel. Após separar o que levariam, o grupo acabou surpreendido pela PM. Houve troca de tiros dentro do imóvel e um dos suspeitos - identificado apenas como Lucas - foi baleado. Ele foi socorrido no Hospital Municipal Evandro Freire, no mesmo bairro, mas não resistiu.

Os outros três suspeitos fugiram em direção a Rua Cambaúba, uma das principais do Jardim Guanabara. Lá eles renderam um analista de sistemas, de 34 anos, e levaram o Renault Logan vermelho, em que a vítima estava com o pai e a mãe. Segundo a polícia, Luiz Fernando da Conceição Teixeira, de 23 anos, assumiu a direção do veículo e fugiu. Evandro da Silva Rodrigues, 23. e o irmão dele de 17, não conseguiram embarcar e foram presos.

"Contornei um caminhão de lixo que estava parado na pista quando um dos três caras com uma arma parou no meio da rua e me obrigou a parar. Disse a eles que só sairia do carro depois que meu pai, que é cardíaco, e minha mãe, que é hipertensa, conseguissem sair. Tem que elogiar. A PM só trocou tiros com eles depois que já estávamos fora do veículo", contou o analista de sistemas. Morador da Ilha do Governador desde que nasceu, ele foi vítima do segundo assalto de carro no Jardim Guanabara, nos últimos cinco anos.

Armas e joias que estavam com os bandidosOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Carro invade praça

Fugindo da polícia em alta velocidade no Logan pela Rua Cambaúba, no sentido Praia da Bica, Luiz Fernando acabou perdendo o controle do carro. O veículo invadiu a Praça do Grego e só parou ao bater em parte do Quiosque do Grego, que funciona diariamente no local há 18 anos. Bancos de concreto, cadeiras e até uma TV foram destruídos.

De acordo com o gerente José Severino, o Zezito, o funcionário identificado apenas como Rodrigo, sofreu queimaduras no corpo. Ele estava ao lado de uma chapa usada chapa usada para fazer sanduíches e petiscos. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. Zezito disse que outras pessoas poderiam ter se ferido. Cerca de 15 clientes estavam sentados no trailer no momento da perseguição.

"Antes do carro invadir a praça, ouvidos tiros vindo dos lados do Iate Clube. Quando percebemos que estava chegando mais perto, os clientes dispersaram. Nunca tinha visto uma coisa dessas acontecer aqui", disse ainda surpreso Zezito, que trabalha há oito anos no quiosque. Ele estava de folga, mas passou na praça após jogar futebol com os amigos próximo dali.

Com os presos, a polícia recuperou os dois veículos roubados. Um revólver calibre 38 com munições intactas e deflagradas, além de uma réplica de um pistola 9mm foram apreendidas com os acusados. Cordões, anéis e brincos de ouro levados da residência também foram recuperados.

Apesar do susto e dos prejuízos, o proprietário do quiosque Alex Carvalho, de 46 anos, garantiu que na sexta-feira o comércio estará funcionando normalmente. Ele convidou clientes, moradores da Ilha do Governador e até os jornalistas que cobriram o incidente para a reabertura do trailer.

"Quero convidar a toda a sociedade insulana para a reinauguração do quiosque. Será a primeira vez que deixaremos de funcionar em 18 anos aqui. Mas na sexta-feira garanto que estaremos funcionando a pelo vapor", disse.

Os quatro acusados seriam moradores do Jardim Gramacho, em Duque de Caxias. Ainda não se sabe se ele tem antecedentes criminais. O caso foi registrado na 37ª DP (Ilha do Governador).

Perseguição no Grande Méier

Durante a madrugada desta terça-feira, um homem foi preso e quatro menores foram apreendidos após serem perseguidos por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Complexo do Lins de Vasconcelos. De acordo com o comandante da UPP do Lins, capitão Marlow Rodrigo, os militares foram acionados por uma vítima de roubo de um Renault Sandero vermelho, placa KPQ-3830, na Rua Marechal Rondon, na altura do Engenho Novo.

Por toda a extensão da via os PMs perseguiram os suspeitos. Na chegada à Mangueira, o motorista do carro roubado perdeu a direção e bateu em um poste. Um revólver calibre 32 foi apreendido. Os detidos e o preso seriam do Morro do São João, no Engenho Novo.

O caso está sendo registrado na 25ª DP (Engenho Novo).

Você pode gostar