Por thiago.antunes

Rio - O prédio onde funciona a Secretaria Estadual de Educação, no Santo Cristo, está sofrendo os impactos das obras na Zona Portuária. Desde dezembro, rachaduras começaram a aparecer na estrutura do imóvel.

Funcionários que trabalham lá também sentiram tremores enquanto estavam no edifício. A pedido do órgão, técnicos das defesas civis estadual e municipal, assim como da Empresa de Obras Públicas, estiveram no local mas não verificaram nenhum dano estrutural. Entretanto, esse diagnóstico ainda não é definitivo.

Notificação

A Secretaria de Educação notificou a Concessionária Porto Novo, responsável pelas obras. No dia 4 de fevereiro, técnicos da empresa foram até lá e, após inspeção, também não constataram dano estrutural. A firma se comprometeu a fazer os reparos de elementos não estruturais, como alvenaria e acabamentos.

Disparos na Câmara

A briga entre o PT e o PMDB foi parar na Câmara Municipal. Ontem, no plenário, o vereador Uoston (PMDB) leu um discurso em que acusava o PT de cuspir no prato que comeu depois de ficar mais de sete anos no governo de Sérgio Cabral. Petista, o vereador Reimont disparou: “Há quanto tempo o PMDB está pendurado no Governo Federal?”.

Caso Amarildo

O major Edson dos Santos e outros 23 réus no caso da morte do pedreiro Amarildo de Souza serão interrogados hoje, a partir de 13h, na 35ª Vara Criminal do Rio.

Negativação indevida

A 23ª Vara Cível do Tribunal de Justiça condenou o banco Santander a pagar uma multa de R$ 4 mil por danos morais. A instituição negativou de forma indevida o nome de uma cliente.

Fernando Molica está de férias

Você pode gostar