Por thiago.antunes

Rio - A Rampa do Pepê, que seria inaugurada neste sábado pela prefeitura para a prática de voo livre na Chatuba, em Mesquita, foi implodida na manhã de ontem. O prefeito Gelsinho Guerreiro acusa o Exército pela ação e de apreender uma retroescavadeira do município que era usada para melhorar o acesso à pista de madeira de sete metros que ficou completamente destruída.

Segundo o prefeito, a área foi cedida pelo Exército ao município. Ele garante ter em mãos documentos que permitem a construção da pista e do acesso. O prefeito contou que ao chegar à Chatuba deparou com 30 militares em cinco caminhões deixando o local. Irritado, Gelsinho seguiu os veículos para tentar recuperar a retroescavadeira, mas sem sucesso. Ele pretende dar queixa hoje na delegacia, caso o maquinário da não seja devolvido.

Prefeito Gelsinho Guerreiro criticou ação e diz que o Exército apreendeu até sua retroescavadeira Divulgação

“A área estava pronta. É uma injustiça. Rampa o Exército não deixa construir, mas permite ter corpos esquartejados e enterrados no complexo de Gericinó?”, indagou o prefeito, se referindo aos seis jovens mortos por traficantes no bairro, em setembro de 2012, quando iam tomar banho numa cachoeira do Parque Gericinó. 

“O local, que foi batizado antes de Rampa da Paz pelos amantes do voo livre, recebe praticantes de várias partes do estado. “Queremos mudar a imagem da Chatuba. Planejamos colocar um teleférico para alavancar o turismo na região ”, destacou. Até o fechamento da edição, a assessoria do Exército não se manifestou sobre o assunto.

Você pode gostar