Por bianca.lobianco

Rio - O primeiro dia útil após a inauguração da Estação Uruguai do Metrô foi de satisfação para os tijucanos que puderam economizar tempo no transporte e chegar mais cedo em casa, mesmo na hora do rush. Moradora da Rua Xavier de Brito, a auxiliar de administração Gisele Dallale, de 46 anos, disse ontem que estaria em casa 45 minutos mais cedo do que o habitual.

No fim da tarde de ontem%2C usuários comemoravam a volta para casa mais cedo na nova Estação UruguaiBruno de Lima / Agência O Dia

“Nesse horário, em torno das 18h, eu levava uma hora da Praça 11, onde trabalho, até a Conde de Bonfim. Tinha que descer na Saens Peña e pegar um ônibus de integração para a Muda. Hoje (ontem), levei somente uns 15 minutos”.

A produtora de eventos Mariana Sacramento, 33 anos, moradora de Vila Isabel, afirmou que a nova estação já começou a poupar-lhe tempo e energia ao livrá-la de pegar um ônibus após desembarcar na Praça Saens Peña. “Agora eu desço perto da Rua Uruguai, o que facilita muito para eu seguir até Vila Isabel. Quem mora nos bairros vizinhos à Tijuca também esperava essa estação há 30 anos”. O comerciante Thales Mello, de 50 anos, elogiou as instalações da estação. “É tudo moderno e muito bem sinalizado”, disse.

Mas nem tudo andou nos trilhos na primeira segunda-feira da Uruguai. Em um acesso da Rua Conde de Bonfim, a escada rolante, de subida, parou à tarde. O Metrô Rio informou que um sensor do sistema apagou e que seria trocado até o início da manhã de hoje.

Segundo usuários, uma escada rolante no acesso da Rua Delfina também teve problemas, mas a concessionária negou ter recebido reclamações sobre o fato. O MetrôRio ainda não concluiu o balanço sobre o número de pessoas que usaram a Estação Uruguai desde o último sábado.

Reportagem de Paulo Mauricio Costa

Você pode gostar