Por camila.borges

Rio - O secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, terá de comparecer nesta segunda-feira à Câmara de Vereadores do Rio para prestar esclarecimentos sobre o novo Plano Municipal de Saúde, que foi discutido pela secretaria à revelia dos vereadores.

“A elaboração do plano junto com a população seguiu os critérios técnicos e democráticos, com ampla discussão nos Conselhos Distritais de Saúde e dentro das normativas estabelecidas pela portaria do Ministério da Saúde e da prática da gestão participativa, resgatada desde 2009 por esta administração”, disse o secretário Hans Dohmann.

O vereador Paulo Pinheiro (PSOL), que integra a Comissão de Saúde da Câmara, questionou a postura da secretaria na elaboração do plano. Ele disse que, independentemente de normas, não foi de bom tom saber por terceiros da elaboração de um plano para a saúde municipal sem a participação dos vereadores.

“Se o Plano Plurianual passa pela Câmara, por que este não poderia passar? Tive acesso ao plano por terceiros e, pelo que pude ver, muito do que está apresentado lá não passa de ficção. E cabe, sim, à secretaria explicar tudo isso”, disse o vereador.

Segundo Paulo Pinheiro, o novo plano aponta que as UPAs e a Central de Regulação de Leitos equacionaram problemas de emergência e internação, por exemplo. “A população sabe que não é verdade. O DIA vem mostrando isso há tempos”.

Você pode gostar