VLT 'abre as portas' no Rio

Protótipo do ‘bonde’ moderno do Centro é aberto à visitação, mas funcionar mesmo só em 2016

Por O Dia

Rio - Os cariocas já podem conhecer de perto o novo transporte que vai circular no Centro e na Zona Portuária a partir de 2016: o Veículo Leve Sobre Trilhos ou, como já é mais conhecido, o VLT. O protótipo dessa mistura de trem e bonde elétrico que vai percorrer 28 quilômetros em seis linhas vai ficar aberto à visitação todos os dias da semana, das 9h às 20h, até que as primeiras das 32 composições encomendadas comecem a rodar pelos trilhos da cidade.

Para o prefeito Eduardo Paes, o projeto é o mais importante entre todas as intervenções de infraestrutura em curso no Rio e terá a missão principal de integrar os meios de transporte: trens, metrô, barcas, BRTs e os ônibus convencionais. “O VLT é uma espécie de resumo de tudo aquilo que tem que ser feito no campo da mobilidade do Rio e não interessa só à cidade, mas também à Região Metropolitana”, destacou Paes ao apresentar o protótipo que ficará exposto entre os galpões ferroviários da Rua da Gamboa, na Zona Portuária, próximo ao Túnel Ferroviário do Morro da Providência.

Clique na imagem acima para ver o infográfico completo Arte O Dia

Especialista em transportes da Uerj, Alexandre Rojas avalia que o novo transporte é importante para a mobilidade no Centro, mas que a utilização de toda a capacidade planejada ainda depende do sucesso da revitalização da Zona Portuária. “A prefeitura planejou a reforma da Zona Portuária como uma área de escritórios e moradias, mas ainda resta saber se isso vai realmente acontecer”, avalia o professor de Engenharia dos Transportes.

O sistema terá 42 pontos de embarque e desembarque, entre eles quatro estações: Central, Rodoviária Novo Rio, Praça 15 e Aeroporto Santos Dumont. Cada composição será formada por sete módulos articulados e terá capacidade para levar até 415 pessoas. A estimativa da prefeitura é de que o VLT transporte diariamente 285 mil passageiros, com funcionamento 24 horas por dia.

“O VLT carioca é um dos mais modernos do mundo em termos de tecnologia ferroviária. Ele vai resgatar toda a beleza do antigo bonde”, acrescentou o presidente do consórcio VLT Carioca, Cláudio Andrade.

Visitação ao modelo do VLT que circulará no Rio está aberta de 9h às 20h%2C todos os dias da semana André Luiz Mello / Agência O Dia

A maior inovação do transporte, 100% movido a energia elétrica, é que ele será um dos primeiros do mundo projetado totalmente sem a rede de eletricidade suspensa (catenárias). O abastecimento das “baterias” será feito pelo solo por meio de uma tecnologia chamada de APS.

Transporte sem catracas

Tantos as paradas para embarque como os veículo não terão roletas ou catracas. O sistema de pagamento das passagens no VLT será como em várias cidades da Europa: cada passageiro terá a responsabilidade de passar seu cartão magnético no leitor eletrônico.

O especialista em transportes da Uerj Alexandre Rojas avalia que isso dará maior agilidade ao transporte, mas ainda têm dúvidas sobre a eficácia da fiscalização. A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp) ainda não informou esses detalhes. O VLT aceitará o Bilhete Único Carioca, que permite pagar uma viagem, usando dois transportes.

Interior é amplo e cada composição terá sete módulos interligadosAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Fetranspor testa o ônibus elétrico

O ônibus 100% elétrico, que será testado a partir da próxima segunda-feira nas ruas do Rio exclusivamente na linha 249 (Água Santa-Carioca) durante 30 dias, será apresentado hoje no Aterro do Flamengo pela Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor).

O veículo, construído pela fabricante chinesa BYD, não emite gases poluentes e é silencioso. O modelo é o primeiro ônibus totalmente elétrico produzido em massa no mundo, segundo a Fetranspor. A iniciativa de introduzir o coletivo futurista no Rio tem o apoio da Secretaria Municipal de Transportes.


Últimas de Rio De Janeiro