Por thiago.antunes

Rio - Dia 23 de abril é o Dia Nacional do Choro. A data marca o nascimento de Pixinguinha, um dos mais importantes nomes da música popular brasileira, e em especial deste gênero musical, que surgiu em meados do século 19, com nomes como Anacleto de Medeiros, Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth. E vários projetos marcam a data. No próprio dia, tem a Orquestra Carioca de Choro, no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, a partir de 11h. A Orquestra recebe Joel Nascimento (bandolim) e Zé da Velha (trombone) como convidados especiais. E, na Praça São Salvador, outro reduto de chorões, a turma do Arruma o Coreto, comandada pela flautista Ana Caetano, também vai se reunir para saldar os bravos compositores.

Hamilton de Holanda nas Yabás

Edição pra lá de especial da Feira das Yabás no próximo domingo, na Praça Paulo Portela, em Oswaldo Cruz. Marquinhos de Oswaldo Cruz e sua roda de samba recebem o músico Hamilton de Holanda – o ‘Jimmy Hendrix do bandolim’ – e o cantor e compositor Serginho Procópio, que lançou recentemente o CD ‘Samba pro povo cantar’. E, claro, além da música, as 16 barracas das Yabás – as matriarcas das famílias mais tradicionais da região –, com suas comidas de origem africana, como o bobó de camarão, tripa lombeira e feijoada. Evoé, domingo!

Feira das Yabás recebe Hamilton de HolandaDivulgação

Samba na prainha

Para quem já estava sentindo falta, está de volta a roda de samba do bloco Escravos da Mauá. Sexta-feira, no Largo de São Francisco da Prainha, o grupo Fabulosos do Samba reassume seus trabalhos musicais com muito samba de raiz e relembrando os sucessos do bloco. A roda começa às 20h e vai até meia noite, na sede a céu aberto do premiado bloco da Zona Portuária.

Livro de rua

Os projetos Livro de Rua e Poesia no Parque se juntam domingo para um sarau cultural no Parque das Ruínas, em Santa Teresa. O primeiro distribui livros em diversos pontos da cidade com objetivo de incentivar o hábito da leitura. O segundo, apresentado pelo grupo ‘Os Colegas’, faz saraus poéticos públicos. O evento é gratuito e no fim haverá a biblioteca a céu aberto, em que as pessoas poderão retirar um livro da sua escolha sem pagar nada.

Dubatak na Praça 15

Cerca de 3 mil pessoas já confirmaram presença. Lá vem mais uma edição da Dubatak, a festança que rola uma vez por mês em plena Praça 15 e que reúne a galera do reggae, dancehall, ragga, dub, rap e outros ritmos afins. Festa pra dançar até o sol raiar, começa às 22h, com revezamento de vários DJs. Outras cidades brasileiras já reclamam a sua versão Dubatak, como São Paulo e Recife. É o Rio exportando sua cultura de festa de rua.

Dubatak acontece na Praça 15Divulgação

Radiola maranhense

Engana-se quem acha que a Feira de São Cristóvão é só forró. Muito reggae vai rolar por lá amanhã no primeiro encontro de uma equipe de som carioca, a Bangarang, com uma radiola maranhense. Lívio Santos, Pedro RasLoty, Sistah Mo Respect e MC Lápide, parceiros na primeira, adentram o espaço de cultura nordestina para tocar diretamente da Equipe Disco Reggae, de Alfred Marley e Elias Roots. A radiola maranhense é a única na Feira que ainda faz discotecagem 100% em vinil. A festança acontece na Barraca Clube do Reggae (entrada principal, à direita) e é programa para dançar a noite inteira.

Engana-se quem acha que a Feira de São Cristóvão é só forróVitor Silva / Agência O Dia

Confetes

A partir de agora, o projeto Manguinhos em Cena, na Biblioteca Parque de Manguinhos, oferece aulas de iniciação teatral também para crianças e adolescentes que vivem no entorno da instituição. As inscrições podem ser feitas no próprio local.

E vem aí mais uma edição do Baile Black Bom, sábado. Para quem perdeu a última, vale lembrar que é bom chegar cedo para curtir todo o passeio musical que a galera da banda Consciência Tranquila faz pela black music. Começa às 17h, na Pedra do Sal.

Também no sábado, de 8h às 12h, a VIII Manhã Solidária, para arrecadar bolsas de sangue para o Hemonúcleo do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), em Laranjeiras. No Centro Educacional Miraflores, na Rua das Laranjeiras, 543.

O projeto ‘Te Vejo na Praça’ acontece nesse domingo na Sarah Kubitschek, em Copacabana, com atividades diárias durante todo o mês de abril. O próximo é o Copa de Damas, campeonato que marca a revitalização das tradicionais mesas do jogo. Com direito a uniforme, bebidas e música.

OS atabaques vão soar alto hoje, durante audiência pública na Alerj, quando será debatida a discriminação de comunidades de terreiros. A decisão da Secretaria do Ambiente de interromper a construção do espaço para rituais religiosos no Alto da Boa Vista deu mais gás à discussão.

Você pode gostar