Tijucanos protestam neste domingo contra aumento da violência no bairro

Mais de duas mil pessoas são esperadas para ato, que terá concentração na Praça Saens Peña

Por O Dia

Rio - Está marcada para as 14h deste domingo uma passeata contra a violência na Tijuca, Zona Norte da cidade. A concentração será na Praça Saens Peña, de onde os manifestantes seguirão pela Rua Conde de Bonfim em direção ao Largo da Segunda-Feira.

LEIA MAIS:

Vídeo mostra momento em que professor é morto por dupla na Tijuca

Polícia identifica segundo suspeito de matar professor de educação física

Marcado pelo Facebook, mais de duas mil pessoas são esperadas para o evento, que lembrará a morte do professor de educação física, Silvio José Correa Travancas, 51 anos, morto na última segunda-feira, em uma tentativa de assalto na Rua Barão de Mesquita.

Silvio caminhava para a academia onde trabalhava, quando foi abordado por dois homens que queriam roubar o cordão dele. O ato também lembrará a morte de Daniel Pereira, assassinado após sacar R$ 10 mil num banco, mês passado.

Protesto contra aumento da violência em Niterói pede mais policiamento

Neste sábado, cerca de 200 pessoas participaram de uma manifestação na Praia de Icaraí, em Niterói, contra o aumento da violência na cidade. Os manifestantes cobraram mais policiamento e firmeza por parte da Prefeitura e do governo do Estado.

A estudante Melina von Ruckert, 20 anos, organizadora do protesto convocado pelo Facebook diz que os assaltos a pedestres e ônibus aumentaram muito na região. "Estamos cansados de sermos vítimas do descaso do governo. Todo o dia tem assalto em ponto de ônibus, na volta do trabalho", disse.

O protesto em Icaraí aconteceu dois dias após uma manifestação organizada pela Prefeitura de Niterói com o objetivo de reunir 5 mil manifestantes e cobrar do governo do Estado a inclusão de Niterói no Plano Integrado de Segurança Pública.

A Guarda Municipal acompanhou a caminhada deste domingo e não houve relatos de confusão durante o trajeto.

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) comprovam que a sensação de insegurança dos moradores de Niterói tem fundamento. Entre dezembro de 2013 e janeiro deste ano, o número de roubos na cidade aumentou 41% (de 528 para 745) enquanto o de furtos subiu 16,4% (de 706 para 822 casos).


Últimas de Rio De Janeiro