Agentes inutilizam 243 kg de alimentos impróprios em supermercados

Fiscais detectaram propaganda enganosa e falta de higiene

Por O Dia

Rio - A Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon), através do Procon Estadual, deu início nesta terça-feira à Operação Pinóquio para vistoriar se há divergência entre os preços nos caixas e os anunciados em encartes publicitários do supermercado Extra. Os agentes também verificaram falta de higiene e produtos vencidos nas filiais da Zona Norte do Rio, São Gonçalo e Baixada Fluminense. Das oito lojas fiscalizadas, seis apresentaram irregularidades e foram autuadas. No total, os agentes inutilizaram 243kg e 324g de alimentos impróprios para consumo.

Atendendo a um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), os fiscais interditaram a filial da Rua Feliciano Sodré, em São Gonçalo, por realizar propaganda enganosa. Todos os preços que constavam nas promoções do encarte não conferiam com os da caixa registradora. Por esse motivo, o estabelecimento precisará corrigir o sistema para ser reaberto. Foram encontrados, ainda, 17kg e 240g de salsicha e 446g de presunto sem especificação quanto ao prazo de validade.

Só na filial do centro de Nova Iguaçu, na Avenida Nilo Peçanha, os fiscais descartaram mais de 112kg de alimentos impróprios para consumo, além de 10 caixas de ovos contendo larvas. Carnes como bacon e linguiça eram expostas para manipulação dos clientes sem qualquer higiene, por isso o estabelecimento ficou proibido de armazenar os produtos dessa maneira sob pena de desobediência.

A câmara frigorífica apresentou péssimas condições de limpeza com poças de sangue no piso e, no estoque, foi constatada a presença de baratas. Os agentes também interditaram a máquina de moer até que seja colocada em local visível para os consumidores. Apenas as filiais do Shopping Grande Rio e da Avenida dos Italianos, em Rocha Miranda, passaram sem problemas pela fiscalização.

Últimas de Rio De Janeiro