Prefeito de São Gonçalo é vaiado durante evento com Dilma e Pezão

Constrangimento ocorreu durante cerimônia do Pronatec. Presidenta comete gafe e diz que município fica na Baixada

Por O Dia

São Gonçalo - A presidenta Dilma Rousseff participou nesta terça-feira da entrega de diplomas para os alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em São Gonçalo. Em seguida, a chefe do Executivo inaugurou dois condomínios do programa Minha Casa Minha Vida. Mas o que marcou na passagem de Dilma pelo Rio foram as vaias para o prefeito do município, Neilton Mulim, do mesmo partido de Anthony Garotinho (PR).

Dilma recebe forte abraço de aluno do Pronatec durante entrega de diplomaAlessandro Costa / Agência O Dia


O momento constrangedor, ao menos para Mulim, ocorreu quando Dilma chamou o prefeito ao palco para discursar. Ao ter o nome citado por ela, o público (parte de alunos do Pronatec) começou a vaiar o gestor da cidade, situação que se repetiu quando ele começou a discursar. Mesmo assim, o prefeito seguiu falando da importância que o programa na capacitação dos jovens. A cúpula do PMDB estava preocupada com a presença de grupo do PR no evento, o que parece não ter ocorrido.

'Milhões de técnicos capacitados'

A petista disse que educação dos jovens é condição para o Brasil ser um país desenvolvido. “Não somos um país qualquer, precisamos cada vez mais dos nossos trabalhadores sendo qualificados. 200 milhões de brasileiros que terão de ser técnicos qualificados, de ser profissionais capacitados. Sejam aqueles que fizeram curso técnico, sejam os universitários, cientistas. Seja quem for”, afirmou.

A entrega dos diplomas ocorreu no clube Mauá, no mesmo município. De lá, a presidenta, junto com o governador Pezão, seguiu para o bairro Vista Alegre, onde foram entregar as chaves para 720 família do Minha Casa Minha Vida. Nesse empreendimento, foram investidos R$ 45 milhões, de acordo com a Caixa. Os apartamentos têm um ou dois quartos, alguns adaptados para deficientes.

Gafe durante evento

Ao fazer a entrega das chaves, Dilma pediu que as pessoas não vendessem o apartamento, por ser ilegal: "Essas casas são subsidiadas pelo povo brasileiro. Então não pode ser vendido", disse. "Entrem nesse apartamento de cabeça erguida porque não é um favor, é um direito a moradia". Durante o discurso, Dilma disse que São Gonçalo é o maior município da Baixada Fluminense. O município não fica na Baixada e é o maior do estado.

Pela manhã, a presidenta cancelou compromisso agendado em Resende, na região sul do Rio de Janeiro, devido as chuvas que atingem o estado, segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República. Dilma iria inaugurar uma fábrica da montadora japonesa Nissan. Dois modelos de carro foram apresentados durante o evento. Cerca de 60% será composto por equipamentos fabricados com peças locais.

Últimas de Rio De Janeiro