Por thiago.antunes

Rio - Engana-se quem pensa que é possível estar protegido de traficantes de drogas dentro de prédios de Icaraí, área nobre de Niterói. Denúncias de moradores revelam que bandidos do Morro do Cavalão criaram rota de fuga por edifícios e terrenos vizinhos quando querem escapar da polícia e de rivais. Segundo esses relatos, é comum ver criminosos com fuzis e pistolas circulando, e tiros são ouvidos com frequência na região. Na segunda-feira, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, esteve em Brasília para pedir a presença da Força Nacional de Segurança no município.

As ações dos criminosos do Cavalão — favela que conta com Destacamento de Policiamento Ostensivo — são detalhadas por moradores da Rua Joaquim Távora. Numa área de mata aos fundos de dois prédios e de uma obra, bandidos mandaram abrir passagens entre os muros para facilitar fugas. No local, que faz fronteira com as áreas de lazer dos edifícios, segundo relatos, é comum observar criminosos com armas em punho.

Buracos em muros de edifícios em Icaraí foram feitos por traficantes do Morro do Cavalão%3A ameaçasEduardo Almeida / Agência O Dia

“Os buracos foram descobertos no ano passado, quando encontraram porcos no local. A partir daí, inúmeras tentativas para fechamento das passagens foram feitas, todas rechaçadas pelos bandidos. Sempre armados, eles ameaçam retaliações”, conta uma moradora, que teme represálias contra os centenas de condôminos. 

A mata, que possui um caminho limpo em seu interior, mas, ao mesmo tempo, é repleta de árvores grandes que escondem o trajeto, são sempre usadas por traficantes para escapar de policiais que entram de carro pela Travessa Elza Bittencourt. No local, eles montaram espécie de acampamento e costumam ameaçar moradores que ficam nas piscinas. 

Nas redes sociais, relatos de assaltos por toda Niterói são comuns, assim como postagens de intensos tiroteios na Zona Norte. Na Rua Desembargador Lima Castro, no Fonseca, por exemplo, a cena de assalto a casal na terça-feira causou indignação pela frieza e rapidez dos bandidos e se espalhou pela internet. Sobre a circulação de traficantes em Icaraí, a PM informou em nota que o comando do 12º BPM (Niterói) não recebeu esta denúncia.

“O comandante da unidade, coronel Gilson Chagas, vai enviar equipes do Setor de Inteligência para tentar identificar os criminosos”, diz trecho do texto. “O comandante convida moradores e síndicos para reuniões mensais do Conselho Comunitário de Segurança”.

Migração de criminosos da capital

Para as autoridades, a migração de criminosos devido à pacificação das favelas do Rio explicaria o aumento da criminalidade no município. Conforme O DIA mostrou nesta quinta, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), em janeiro de 2014 foram registrados 316 casos de assaltos a pedestres, 100 a mais que o mesmo mês de 2013, um aumento de 46,2%. A área com maior número de casos é Icaraí.

Já o Fonseca é o bairro preferido dos ladrões de carros. Em janeiro do ano passado, foram 112 ocorrências desse tipo de delito. No mesmo período deste ano, o número foi de 156, 44 casos a mais (aumento de 39%). O bairro também foi o que mais registrou roubo em coletivos que aumentou 90%. Em janeiro do ano passado foram 21 ocorrências contra 40 no mesmo período desse ano. “A violência urbana é o principal problema de Niterói, que, depois do Rio, é a cidade que mais recebe visitantes internacionais no estado”, disse o prefeito Rodrigo Neves.

Você pode gostar