Força de Pacificação é alvo de quatro ataques do tráfico em 10 horas na Maré

De acordo com o Exército, ninguém ficou ferido nem foi preso após ações. Clima na Vila dos Pinheiros está tenso

Por O Dia

Rio - O Exército foi surpreendido, após reforçar o patrulhamento na Vila dos Pinheiros, favela do Complexo da Maré, com quatro ataques à Força de Pacificação, ocorridos em um período de dez horas — entre 19h30 de domingo de Páscoa e 5h30 desta segunda-feira. Em três deles, os militares revidaram os tiros, mas, em um deles, por volta da 5h de desta segunda, os soldados não contra-atacaram, pois o criminoso se escondeu em meio a crianças que circulavam em ruas da favela. Ainda segundo o Exército, em todas as ações, ninguém ficou ferido e não houve prisões.

O clima na Vila dos Pinheiros foi tenso durante toda a segunda. A lei do silêncio tomou conta de moradores, e a equipe do DIA foi hostilizada e ameaçada por homens de moto. Segundo o major Alberto Horita, chefe de comunicação social da Brigada Paraquedista, não houve mudança no planejamento do patrulhamento.

A equipe do DIA não registrou militares parados em esquinas na Vila dos Pinheiros. O patrulhamento era feito em viaturas, cerca de 10 delas, com homens fortemente armados que circulavam pela comunidade carente. O Exército também minimizou os atentados.

Militares fortemente armados%2C nesta segunda-feira%2C durante patrulhamento na MaréSeverino Silva / Agência O Dia

“Nós não consideramos que foram ataques perpretados pelo crime organizado, mas ações de reação, esperadas, em decorrência de encontros fortuitos entre nossos homens e agentes criminosos”, avaliou Alberto Horita.

Numa comunidade vizinha, o Parque União, as notícias que vinham da Vila dos Pinheiros não eram nada boas. “Eu soube de três mulheres: mãe, filha e neta que tiveram os cabelos raspados pelos traficantes da Salsa e Merengue (favela colada à Vila dos Pinheiros) e expulsas de lá só porque foram vistas conversando com os militares do Exército”, relatou um comerciante, que pediu para não ser identificado.

Outro morador da região contou que os tiros são ouvidos durante toda a madrugada na Vila dos Pinheiros, cujo controle do tráfico é de bandidos do Terceiro Comando Puro. Por volta das 17h de domingo, na comunidade que virou desafio para as Forças de Pacificação, um homem,foragido da Justiça, foi preso pelo Exército.

O nome dele, condenado por associação ao tráfico, não foi divulgado. Por volta da 1h30, os militares detiveram um homem por invasão de domicílio. O Exército está na Maré, a pedido do governo do Rio, que pretende instalar Unidades de Polícia Pacificadora na região até o fim do ano.

Últimas de Rio De Janeiro