Esquema da Copa do Mundo priorizará metrô e BRT

Plano prevê que 60% do público dos jogos virão da Zona Sul e Barra. Outros 20% vêm de fora da cidade

Por O Dia

Rio - Antes do pontapé inicial de cada um dos sete jogos da Copa do Mundo no Maracanã, as atenções estarão voltadas para a chegada dos torcedores. E, no esquema anunciado nesta sexta-feira pela prefeitura, os serviços do metrô e o BRT Transcarioca serão as estrelas. Pelo menos três estações do corredor expresso de ônibus entrarão em funcionamento já no início de junho e farão a ligação do Aeroporto Internacional à Barra, com integração na estação do metrô em Vicente de Carvalho. A estimativa é de que quase 60% dos espectadores sairão da Zona Sul e Barra da Tijuca.

“Não teremos todas as estações do BRT, pois é complexo. O funcionamento pleno pode levar até seis meses”, informou o prefeito Eduardo Paes, alertando que não haverá estacionamentos de veículos próximos do Maracanã. Cerca de 600 mil turistas são aguardados no Brasil, já que 56% dos ingressos dos jogos foram vendidos para estrangeiros.

A ligação do BRT ao metrô na estação Vicente de Carvalho facilitará o transporte de passageiros que chegarem pelo Galeão, já que a prefeitura espera que 20% do público dos jogos não vá pernoitar na cidade. A estimativa é que pelo menos 84% dos espectadores utilizem o metrô, a integração metrô/BRT ou o trem para ir ao Maracanã.

O Transcarioca começará a funcionar com três estações%2C no Galeão%2C Vicente de Carvalho e na Alvorada%2C onde se integra com o TransoesteCarlos Moraes / Agência O Dia

Segundo a prefeitura, as melhores opções para os torcedores é descer nas estações do Maracanã, São Cristóvão e São Francisco Xavier. A circulação de veículos no entorno será proibida quatro horas antes das partidas, não sendo permitida a aproximação de vans e ônibus fretados. As linhas convencionais que passam pela região do estádio terão o trajeto alterado.

Linhas especiais serão criadas no Aeroporto Santos Dumont, Barra e na rodoviária. “Na Barra, por exemplo, os ônibus seguirão até o Terminal Alvorada, onde os passageiros embarcarão no BRT até a estação do metrô de Vicente de Carvalho. Quem desembarcar no Aeroporto Santos Dumont terá uma linha de ônibus até a estação da Cinelândia”, disse o diretor de operações da CET-Rio, Joaquim Diniz.

Os feriados na cidade serão parciais — a partir das 12h — nos dias 18 e 25 de junho, com jogos, respectivamente, entre Espanha e Chile e Equador e França, e integral no dia 4 de julho, nas quartas de final. Os outros cinco dias da semana serão apenas de recesso escolar. “Não acredito em prejuízo. Você cria o feriado para facilitar a circulação da cidade. A economia estará aquecida", completou Paes.

Área para TVs na orla de Copacabana

Além do Manual de Procedimentos da organização (https://www.prefeiturarionacopa.com.br/), a prefeitura divulgou detalhes de um guia para orientar profissionais de mídia. Como na Copa das Confederações, o Rio terá um Centro Aberto de Mídia (CAM) no Forte de Copacabana.

O CAM será aberto para jornalistas nacionais e estrangeiros. Eles terão acesso às estações de trabalho, internet de banda larga, coletivas de imprensa com porta-vozes de diferentes instâncias, press tours e programação cultural.

O Riocentro abrigará o centro de mídia oficial e 12 pontos turísticos terão áreas reservadas para gravação de reportagens de TV. A Fifa montou na Avenida Atlântica a Presentation Studios Copacabana, de onde transmissões poderão ser feitas em dez estúdios com o visual da orla ao fundo.

A estrutura que está sendo montada no Posto 6%2C em Copacabana%2C terá 10 estúdios para transmissões de TVDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Cerveja no entorno do Maraca será proibida

O prefeito confirmou as festas populares na cidade durante o período da Copa. De acordo com Paes, além do Fifa Fun Fest, que vai ocorrer na Praia de Copacabana com recursos privados, comemorações como a da Rua Alzira Brandão, na Tijuca, o Alzirão, estão mantidas.

“A população tem é que comemorar. Os Alzirões da vida serão incentivados. Não fui comunicado de restrição alguma”. Paes garantiu que nem mesmo as manifestações, desde que pacíficas, serão reprimidas.

“Vivemos em um país com democracia consolidada. As pessoas têm direito de se manifestar se o governo é ruim, se são contra a Copa, a Fifa. Não é preciso ter vergonha disso. O que ninguém mais aceita é ver manifestante assassinado, cinegrafista. Não há vergonha ou censura contra o protesto, se for de maneira correta e civilizada”.

Apesar da venda de cerveja no Maracanã ser garantida em eventos da Fifa, a comercialização e consumo de bebidas alcoólicas estarão proibidos em um raio de até mil metros do entorno do estádio, duas horas antes e duas depois dos jogos.

Últimas de Rio De Janeiro