Por bianca.lobianco
Agentes da DH suspeitam que zelador tenha assassinado Andreia, de 40 anos%2C em NiteróiReprodução Facebook

Rio - O zelador do prédio em que a moradora Andreia Lima da Silva, de 40 anos, foi encontrada morta, no bairro de Barreto, em Niterói, foi preso nesta terça-feira. Ele é suspeito de matar a mulher e ter cometido violência sexual e agressão física contra a vítima, já que foram achados indícios deste tipo de delito no corpo de Andreia. De acordo com o delegado Welington Vieira, da Divisão de Homicídios (DH) de Niterói, a mulher estava desaparecida desde a madrugada de domingo. O suspeito Joelson José de Souza, de 39 anos, já possui cinco passagens pela polícia pelo crime de estupro.

O corpo de Adreia foi encontrado na manhã desta segunda-feira na sala de máquinas do Condomínio Spazio Niterói Garden, local que só é acessado por funcionários. De acordo com o necrópsia, a mulher morreu na madrugada de segunda. Marcas de espancamento, cortes no pulso e no pescoço, além de sinais de golpes na coluna foram encontradas no corpo da vítima. Andreia tinha dois filhos e havia chegado em casa por volta das 2h de domingo. Segundo parentes, ela havia saído com o namorado.

Por conta dos cortes dos pulsos, os policiais trabalhavam com a hipótese de suicídio, mas as marcas de golpes fizeram os agentes descartar essa linha de investigação. Cerca de 22 pessoas, entre vizinhos, amigos, familiares e outros funcionários do edifício prestaram depoimento na delegacia.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito inicialmente negou o crime, mas depois disse que só falaria perante à Justiça. Agentes fazem busca, nesta terça-feira, por todo o edifício para tentar encontrar a arma que foi usada no crime. Eles consideram que o criminoso conhecia bem todos os cantos do prédio.

Corpo de dona de casa será enterrado nesta tarde

O corpo da dona de casa será sepultada por volta das 16h desta quarta-feira no Cemitério Parque da Paz, no bairro Pacheco, em São Gonçalo. O corpo foi encontrado por um dos filhos, que saiu à procura da mãe nesde domingo.  A polícia acredita que o zelador vinha assediando Andréia, que era divorciada, através de bilhetes anônimos.

Você pode gostar