Dilma chama Pezão de 'meu parceiro'

Em cerimônia de premiação no Rio, a presidenta fez afagos no governador

Por O Dia

Rio - Em meio à crise com o PMDB, a presidenta Dilma Rousseff aproveitou ontem visita ao Rio para fazer um afago ao pré-candidato à reeleição e governador Luiz Fernando Pezão. Dividindo o palco com Pezão e com o prefeito Eduardo Paes, também do PMDB, a presidenta os chamou de “grandes companheiros na luta pela educação pública de qualidade”.

Pré-candidato ao governo do Rio pelo PT de Dilma, o senador Lindbergh Farias foi novamente deixado de lado e não participou da cerimônia. A presidenta veio ao Rio para premiar os 500 melhores colocados na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas de 2013.

No Rio, parte do PMDB apoia a pré-candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência e a reeleição de Pezão. É o movimento chamado “Aezão” — união de Aécio com Pezão. Mas o governador já declarou que apoiará a reeleição de Dilma. O presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Mello, que há cerca de um mês se reuniu com Aécio Neves, também foi cumprimentado pela presidenta.

Dilma Rousseff entregou os prêmios para os melhores colocados na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas de 2013André Luiz Mello / Agência O Dia

Na cerimônia desta quarta, Dilma anunciou que o governo federal vai arcar com os custos da ampliação da estrutura e dos projetos de pós-graduação do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). As obras e extensões acadêmicas têm por intuito incentivar os mais jovens ao estudo gratuito, com bolsas de ensino como premiação.

Diante de centenas de estudantes, Dilma anunciou que os vencedores das próximas edições das Olimpíadas receberão pontos extras na corrida por vagas do Programa Ciências sem fronteiras. “Já destinamos grande parte dos royalties do petróleo à educação. Pretendemos alcançar, até o fim do ano, a meta de oito milhões de beneficiados com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec). Gastar melhor o dinheiro dos impostos é gastar sempre mais com a educação. O professor precisa ser valorizado e receber bem”, disse.

Cabral tentará o Senado

O ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) oficializou ontem a sua candidatura a ao Senado. O anúncio foi feito durante o lançamento da biografia “Todo Dia é Segunda-Feira”, do secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, numa livraria no Leblon. Cabral está buscando aliados para a campanha. “Estamos construindo alianças. Os que estão conosco vão se juntar ao projeto”, disse.

Questionado se apostaria suas fichas na reeleição do governador Pezão, Cabral deu uma de mineiro: “Eleição e mineração só depois da apuração”. Cabral aproveitou para ressaltar as qualidades de Pezão. “É o melhor nome. Nessa eleição estará em jogo o futuro do Rio na segurança, saúde, transporte e educação. Mas eleição só começa depois da Copa”.

Últimas de Rio De Janeiro