Por thiago.antunes

Rio - A exploração sexual infantil terá marcação forte na Copa do Mundo. Uma das iniciativas neste sentido é o aplicativo para tablets e smartphones ‘Proteja Brasil’. Concebido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República em parceria com o Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) em junho do ano passado, o aplicativo vem ampliando seu alcance e, para a Copa do Mundo, estará disponível nas regiões metropolitanas das cidades-sede.

Com o aplicativo é possível ligar diretamente para um órgão de proteção Divulgação

Ao DIA, a ministra Ideli Salvatti, apontou a importância do aplicativo. “Ele é de grande utilidade no monitoramento e combate a crimes de exploração de nossas crianças. Através dele, formamos uma rede de proteção muito eficaz”, afirma a ministra.

Gratuito e de fácil manuseio, o aplicativo de geolocalização especifica os tipos de violência contra menores e aponta a delegacia, o conselho tutelar ou órgão de proteção à criança mais próximos. Também é possível ligar, via aplicativo, para esses lugares e para o Disque 100, da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, para fazer denúncias.

De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, até abril, 14,6 mil downloads do aplicativo já haviam sido feitos. “Para a Copa, vamos potencializar o projeto. Embaixadas vão ser incluídas nos mapas para o caso de incidentes envolvendo estrangeiros. E hospitais especializados em atendimento infantil também serão incluídos”, comenta a ministra. 

A exploração sexual de menores incide de forma constate no estado. Em 2012, das 18,3 mil denúncias de abusos, 1.951 foram no Rio, líder do ranking. Os dados são do Ministério da Justiça.


Editora faz campanha contra abuso

A Editora Valentina, especializada em literatura juvenil, está lançando a campanha ‘Fale Contra o Abuso’ nas redes sociais. A inspiração foi o livro ‘Fale!’, lançado por ela no final do ano. Protagonizado por uma menina que sofre abuso sexual na infância e guarda isso em segredo, o best seller da americana Laurie Halse Anderson, para público jovem e adulto, estimula a denúncia desse tipo de violência. O Dia de Nacional de Combate à Exploração Sexual Infantil cai em 18 de maio.

Você pode gostar