Bando que assaltou turistas na orla de Ipanema age com frequência

PM afirma que reforçou policiamento no local

Por O Dia

Rio - No dia seguinte ao flagrante registrado pelo DIA nas areias de Ipanema, na altura do Posto 8, quando um casal foi flagrado sendo assaltado por uma gangue que atua na região, o comandante geral da Polícia Militar, coronel José Luis Castro Menezes, determinou ao comando do 23º BPM (Leblon) o reforço no policiamento nas praias do Arpoador, Ipanema e Leblon.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na 14ª DP (Leblon) como furto e que já está tentando localizar testemunhas que ajudem a elucidar o crime. A delegacia vai solicitar ao jornal as imagens para identificar os autores do furto.

Acuado por comparsas%2C de ladrão, rapaz tem também os óculos roubados. Ele ainda foi agredido com um pedaço de pauCacau Fernandes / Agência O Dia

Comerciantes e moradores disseram ontem que este tipo de assalto é muito frequente no local, conforme conta a presidente da Associação de Moradores de Ipanema, Maria Amélia Loureiro: “Eles estão sempre acompanhados. Enquanto um comete o crime, os outros vigiam a área, e, se precisar, dão apoio ao que está à frente do assalto”. “Essa turma de ladrões está sempre aqui, diariamente, e são sempre as mesmas pessoas. Não entendo como a polícia não os prende. Mesmo depois da reportagem, hoje (ontem) o que se vê é o mesmo de todo dia: raríssimos guardas”, reclama um comerciante da orla que não quis ser identificado.

O Rio, que enfrenta criminalidade crescente desde 2013, segundo o sociólogo especialista em violência urbana Ignácio Cano, sofre mais um golpe com o episódio. “O impacto de um caso desses, que acontece em um bairro turístico, às vésperas de um grande evento como a Copa do Mundo, é especialmente negativo para os turistas que vêm de outros países. Este é um momento em que tudo o que acontece no Brasil ganha grande visibilidade.”

PM: vítima não esperou viatura

Na edição de ontem o jornal mostrou uma sequência de fotos que mostra como foi o assalto. O casal de turistas estava caminhando na beira do mar, quando um assaltante vestido de camisa e bermuda laranja se aproximou e puxou o cordão do homem. A vítima perseguiu o ladrão, que aparentava ser menor de idade, e conseguiu derrubá-lo. Mas em seguida três bandidos o enfrentaram.

As vítimas disseram que esperaram 40 minutos pela chegada de uma viatura da Polícia Militar, acionada pelo 190. Em nota enviada às 21h56 de sexta-feira, a PM, porém, afirma que uma patrulha chegou ao local 25 minutos depois do chamado, que teria sido feito às 14h02: “Em 25 minutos os policiais chegaram ao local solicitado. Lá não foi localizado nem solicitante, nem suspeitos. As 14h45 encerraram a ocorrência por não localizar nenhum solicitante. O policiamento do local e feito por dois carrinhos elétricos e uma viatura nessa quadra da praia”.

A PM diz que “a informante da denúncia não repassou informações concretas que pudessem contribuir para a identificação dos suspeitos, o que dificultou o trabalho dos policiais”.

Últimas de Rio De Janeiro