Por felipe.martins

Rio - Sem a presença da principal estrela do PV, o ex-deputado Fernando Gabeira, o pré-candidato do PT ao governo do Rio, senador Lindbergh Farias, anunciou nesta segunda-feira a aliança com os verdes para as eleições estaduais. No evento, num hotel no Centro, foi confirmado também que o ambientalista Roberto Rocco (PV) será o pré-candidato a vice-governador.

Com a adesão dos verdes, Lindbergh tenta ampliar a aliança em torno de sua candidatura e ganhar tempo de rádio e televisão na propaganda eleitoral gratuita. Além do PV, o senador tem o apoio do PC do B.

Os verdes estão, no entanto, divididos em torno da aliança com o petista. Parte do partido promete apoiar o governador e candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão. Sondada há três meses para ser vice de Lindbergh, a deputada Aspásia Camargo também não foi ontem à cerimônia de formalização da aliança PT/PV.

Aliança uniu Roberto Rocco (E) a Lindbergh Farias e Jandira FeghaliCarlo Wrede / Agência O Dia

Presidenta do diretório estadual do PV, Carla Piranda também não compareceu. Na sexta-feira, ela comandou a reunião do partido que decidiu pela aliança com o PT e o PC do B, mas o racha interno fez com que ela se sentisse mal no sábado, a ponto de ser internada. Ela foi representada pelo vice, Carlos Sion.

O senador Lindbergh Farias contemporizou a briga interna dos novos aliados. “Tomei café da manhã com a Aspásia e na quinta almoçaremos juntos. O Gabeira a gente já sabia que não viria neste pacote porque ele tem contrato com a Globo, que o impede de participar de campanha política. Mas ele vai aparecer lá na frente” disse o senador.

Em março, porém, Gabeira não hesitou em aparecer ao lado de senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência, no Calçadão de Ipanema. E no sábado, logo após seu partido ter decidido se aliar ao PT, o jornalista escreveu um artigo no site oficial do PV afirmando que o discurso do governo petista é “80% mentira e 20% malandragem”.

O próximo alvo da cúpula de PT e PV, além do PC do B, é a atrair o PDT. Os netos do ex-governador Leonel Brizola são simpáticos à ideia, mas o presidente do partido, Carlos Lupi, negocia apoio ao governador Pezão.

Você pode gostar