Por adriano.araujo

Rio - A desembargadora Maria das Graças Cabral Viegas Paranhos, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Rio, concedeu, no início da tarde desta terça-feira, liminar que determina o retorno de pelo menos 70% do efetivo total do quadro de rodoviários da cidade. Ela pede também que a população e as empresas sejam avisadas da paralisação com antecedência de três dias. "São obrigados a comunicar a decisão aos empregadores e aos usuários com antecedência mínima de 72 (setenta e duas) horas da paralisação", diz a decisão.

>>> GALERIA: Nova paralisação dos ônibus atrapalha a vida do carioca

O não cumprimento da liminar acarretará multa diária de R$ 50 mil contra o Sindicato Municipal dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Sintraturb). De acordo com a decisão, o transporte rodoviário de passageiros é uma atividade essencial e o sindicato é o legítimo representante da categoria, sendo responsável pela retomada da frota.

O sindicato das empresas de ônibus, Rio Ônibus, divulgou, na tarde desta terça, imagens de depredação de um coletivo no IAPI da Penha. O vídeo mostra homens quebrando o retrovisor do veículo. 

A Rio Ônibus afirmou que 74 ônibus foram depredados nesta terça-feira, no primeiro dia de paralisação dos rodoviários do Rio. Segundo informações do sindicato, as principais avarias são quebra de parabrisas, janelas, retrovisores e furto de chaves. Na paralisação da última quinta-feira, 531 veículos foram danificados e o prejuízo estimado pela Rio Ônibus foi de R$ 2 milhões. Além disso, 11 pessoas foram presas tentando impedir a circulação dos coletivos.

>>> LEIA MAIS: Líderes do movimento grevista estão escondidos

De acordo com o Rio Ônibus%2C mais de 70 coletivos foram danificados nesta terça-feiraSeverino Silva / Agência O Dia

No início da tarde, a frota em circulação na cidade subiu para 18%. No início da manhã o número era de 10% e chegou a 16% às 10h, de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes. A categoria paralisou grande parte da circulação às 0h, causando transtornos a muitos trabalhadores.

A previsão do fim da greve é somente às 23h59 de quarta-feira. Como a paralisação foi anunciada na tarde de segunda-feira, muita gente se programou e o caos foi menor comparado à paralisação da última quinta-feira. A frota do Rio é formada por 8,8 mil ônibus, de acordo com a secretaria. Portanto, o número de ônibus circulando atualmente na cidade é de 1.584. A Secretaria de Transportes espera que com o aumento da frota a volta para casa na tarde desta terça seja mais tranquila.

Greve dos rodoviários deixa população a pé e ruas congestionadas por carros de passeioPaulo Campos / Agência O Dia

Rodoviários quebram chave de ônibus e são presos

Policiais do BPVE (Batalhão de Policiamento de Vias Especiais) prenderam na manhã desta terça-feira um homem e uma mulher, funcionários da Viação São Silvestre. De acordo com passageiros da linha 945 (Pavuna x Ilha do Fundão), da Viação Via Rio, eles obrigaram o motorista a parar o coletivo na pista lateral de descida da Avenida Brasil, na altura da Penha, pegando e quebrando a chave do veículo. A dupla foi encaminhada para a 22ªDP (Penha), onde o caso foi registrado.

Já na Tijuca, policiais do Batalhão de Choque prenderam quatro pessoas que ocupavam duas motos, na Praça Saens Peña, que tentavam obrigar um motorista de ônibus a desembarcar do veículo. Eles tentaram fugir da PM, mas foram detidos e levados para a 19ªDP (Tijuca).

Em Santa Cruz, cinco pessoas foram detidas na Rua Felipe Cardoso em um carro particular suspeitas de depredarem ônibus no bairro. A PM recebeu alerta, via rádio, sobre os suspeitos.

Eles teriam depredado ônibus do BRT na estação Pingo D'Água, e fugiram no carro interceptado pelos policiais. Todos os cinco são rodoviários e trabalham na Viação Pégaso. Com os homens foram encontrados paus e pedras. O ônibus do BRT que foi depredado foi levado, por ordem da empresa, para a porta da 36ª DP (Santa Cruz) para registrar queixa.

De acordo com a Rio Ônibus, apenas 18% dos ônibus estão circulando nesta terçaOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Greve foi decidida após audiência

A audiência de conciliação na tarde de segunda-feira, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), entre a comissão do movimento Rodoviário em Luta, que lidera a greve, o Rio Ônibus (que representa as empresas) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Urbanos (Sintraturb), que é contra a paralisação, terminou sem acordo. A decisão de parar foi tomada logo após a reunião, em assembleia em frente ao local.

Os líderes da comissão de dissidentes do sindicato que participaram da audiência comunicaram aos mais de 500 rodoviários presentes que o Rio Ônibus se negou a fazer uma contraproposta e manteve o acordo fechado com o Sintraturb de reajuste de 10% e R$ 140 de cesta básica. Os grevistas pedem aumento de 40%, R$ 400 de auxílio-alimentação e fim da dupla função (ônibus sem cobradores).

Na quinta-feira passada, por conta da greve dos rodoviários, manifestantes realizam piquetes nas garagens das empresas, a maioria na Zona Oeste. De acordo com a Rio Ônibus, 325 coletivos foram depredados. Apenas 30% da frota circulou nas ruas, ainda segundo a entidade que representa as empresas.

Você pode gostar