Por paloma.savedra

Rio - Um dos sindicatos que representam os policiais civis do Rio, o Sindpol, informou, nesta segunda-feira, a adesão da categoria à paralisação nacional da força policial, na quarta-feira (21). A entidade manteve ainda a assembleia marcada para as 19h, no Club Municipal, na Tijuca, na mesma data. Além disso, está convocando os agentes para irem à Cidade da Polícia, às 14h, de onde partirão para o encontro da categoria.

De acordo com o Sindpol, o atendimento nas delegacias não será totalmente suspenso: os serviços essenciais (registro de prisões em flagrante e de roubos, estupros e violência doméstica) continuarão sendo prestados nas delegacias, durante o dia. 

A mobilização de quarta-feira foi convocada pela Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), que reivindica uma política nacional de segurança pública voltada para defender os cidadãos e melhorar as condições de trabalho da força policial.

Na assembleia de quarta-feira, o Sindpol vai discutir com os policiais a pauta de reivindicações da categoria, como a negociação salarial - em curso com o governo estadual. Segundo o sindicato, o então governador Sérgio cabral firmou compromisso, no dia 9 de dezembro de 2013, de incorporar aos vencimentos base dos policiais civis a Gratificação Delegacia Legal (GDL) de R$ 850,00, com paridade assegurada aos inativos e pensionistas.

Sinpol decidiu parar por 24 horas

Em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, o Sinpol decidiu fazer uma paralisação por 24 horas na quarta-feira. Apesar das diferentes representações, o sindicato também responde por um grupo da categoria e, assim como o Sindpol, pede GDL de R$ 850 e aumento salarial. 

Você pode gostar