Por thiago.antunes

Rio - Um motorista flagrou, na tarde desta quinta-feira, o exato momento em que uma dupla assalta uma mulher na Avenida das Américas, na altura do Shopping Downtown, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Em uma moto, os dois abordam a vítima e pegam sua bolsa, cordão e celular. O vídeo foi enviado ao WhatsApp do DIA (98762-8248).


Assalto no Aterro

Morador de Niterói, o estudante de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), Pedro Málaga, de 25 anos, que filmou o próprio assalto sofrido nesta quarta-feira no Aterro do Flamengo, registrou, na tarde desta quinta, ocorrência do crime na 12ª DP (Copacabana). Ele levou as imagens da ação, onde aparecem os seis assaltantes, em um pen drive para auxiliar os policiais na investigação.

Pedro voltava do trabalho em Copacabana, na Zona Sul, quando foi abordado por um bando de menores no Aterro do Flamengo, na altura do Museu de Arte Moderna. Com uma câmera acoplada em seu capacete, ele filmou todo o assalto. O jovem seguia para a Praça XV para pegar a barca e chegar em onde mora.

"Eu não percebi que eles estavam vindo. No momento em que eu estava passando, um dos indivíduos do grupo saiu de trás de uma pessoa, que acredito que também fazia parte da ação, e me empurrou. Como eu estava de bicicleta, fiquei desestabilizado e caí", relatou ele. "Havia uma menina no meio deles", acrescentou

Málaga contou que sempre pedala filmando para registrar possíveis atropelamentos, mas nunca pensou que pudesse filmar seu próprio assalto. Ainda de acordo com a vítima, três viaturas passaram ao longo da via antes do ocorrido, o que o havia tranquilizado.

Caído no chão, ninguém se atreveu a ajudá-lo. "As pessoas ficaram com medo de ter seus pertences roubados", disse ele. Apesar de a Polícia Militar afirmar que não foi acionada para a ocorrência, Málaga informou que ligou para o 190 e que somente depois de 20 minutos um PM chegou de bicicleta para ajudá-lo.

Após o assalto, ele tentou fazer o registro de ocorrência na 9ª DP (Catete), mas estava interditada. Quando ele chegou em Niterói, tentou prestar queixa em outra distrital, mas o inspetor informou que o registro só poderia ser feito próximo de onde ocorreu o crime. De acordo com informações da 12ª DP (Copacabana) as imagens estão sendo analisadas e as investigações estão em andamento para apurar a autoria. O caso será encaminhado para 9ª DP, área onde ocorreu o fato.

Você pode gostar