Por thiago.antunes

Rio - As buscas a um jacaré-de-papo-amarelo está causando rebuliço na Quinta da Boa Vista. Há um mês, frequentadores afirmam ter visto o réptil várias vezes no lago do parque. Por medidas de segurança, desde os comentários surgiram, os serviços de pedalinhos e canoas estão suspensos. Nesta terça-feira, uma equipe da Patrulha Ambiental fará operação especial para capturar o animal. Além das reclamações sobre a ausência dos brinquedos na lagoa, visitantes e comerciantes do parque criticam a falta de policiamento e manutenção.

Faixa de interdição foi colocada no pier de onde saem os pedalinhos e canoas para passeios no lagoMaíra Coelho / Agência O Dia

A caça ao jacaré já teve dois capítulos. O primeiro foi com o Corpo de Bombeiros, que penou para tentar retirar o animal da água e não conseguiu. Dias depois, a Fundação Parques e Jardins, que administra a Quinta da Boa Vista, montou uma armadilha, mas não obteve sucesso. “Acionamos a Patrulha Ambiental, que tem um aparato melhor, para tentar capturar o jacaré”, declarou Walter Nogueira, subgerente de obras da Parques e Jardins.

Mesmo com o píer da lagoa, por onde saem os pedalinhos e canoas, interditado, alguns frequentadores arriscam mergulhar no local. “Ninguém acredita que tem um jacaré solto ali. Mas, uma vez ele apareceu na borda e quase pegou um casal que estava na água”, relembrou o comerciante da Quinta, Fernando Azevedo. Visitante assíduo do parque, o administrador Luiz Henrique de Souza, ficou decepcionado quando viu o pedalinho ainda interditado. “É impressionante a demora para capturar um animal. E olha que estamos ao lado do Zoológico”, criticou Luiz, que nesta segunda-feira foi à Quinta com os filhos somente para andar de pedalinho.

A falta de manutenção também preocupa os frequentadores. Um banheiro subterrâneo está interditado há dois meses por falta d’água. Durante os fins de semana, quando a estimativa de visitantes chega a 100 mil pessoas, apenas dois banheiros — um feminino e outro masculino — ficam disponíveis. A Fundação Parques e Jardins disse que está trocando o encanamento, que é da época do Império.

Comerciantes preveem prejuízo com espaço fechado na Copa

Quando a cidade estiver repleta de turistas, durante os jogos da Copa do Mundo, comerciantes da Quinta da Boa Vista terão prejuízos. É o que eles calculam, pois, durante as oito partidas no Maracanã, o parque estará fechado para servir de estacionamento da Fifa.

Dona de um quiosque há 20 anos na Quinta, Maria Venerana da Costa, passou a abrir a barraca diariamente para tentar compensar a futura perda. “Na época em que poderíamos faturar mais, vamos ficar fechados. Já tinha preparado até um estoque maior de comida”, lamentou Maria. Em frente a seu quiosque, Jonas Figueiredo, também lamenta o fechamento. “Vou perder no mínimo R$ 500 por dia que eu ficar fechado na Copa.”

Comerciantes trabalham mais para compensar a ausência na CopaMaíra Coelho / Agência O Dia

Visitantes querem mais guardas fazendo rondas

Além dos problemas de manutenção na Quinta, a falta de policiamento é outra queixa recorrente no parque. Nesta segunda-feira, equipe do DIA passou a tarde no local e viu apenas dois guardas municipais em ronda. “Só neste ano já fui assaltada duas vezes aqui dentro. Da primeira levaram meu celular e, na outra, o meu cordão”, lamentou a estudante Fernanda Rodrigues, de 26 anos.

“Segunda-feira é um dia perigoso. A PM nem aparece aqui e guarda é artigo raro”, completou a comerciante Maria Venerana da Costa. A Guarda Municipal informou que cinco agentes fazem patrulhamento interno no parque. Nos finais de semana, o efetivo é de 20 guardas.

Você pode gostar