Policiais civis realizam pequeno protesto em frente ao João Caetano

Objetivo é lembrar da promessa feita pelo governador Luiz Fernando Pezão, que está no teatro para entrega de premiação a policiais que se destacaram no ano passado

Por O Dia

Rio - Cerca de 100 policiais civis estão concentrados em frente ao Teatro João Caetano, no Centro do Rio, onde o governador Luiz Fernando Pezão participa da premiação das delegacias e batalhões das Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs), que se destacaram no segundo semestre do ano passado. Os agentes estão com cartazes lembrando a promessa de Pezão de incorporar a gratificação aos salários dos policiais.

Policiais civis estiveram na manhã desta terça%2C em frente ao Teatro João Caetano%2C com cartazes cobrando o governador Pezão a promessa feita na semana passadaSeverino Silva / Agência O Dia

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Rio (Sindpol), Francisco Chao, lembrou que Pezão deu o prazo até o dia 12 de junho para que o projeto de lei seja levado para votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Chao garantiu que até esta data os policiais civis trabalharão normalmente.

"Hoje é um dia de festa, onde a Seseg promove a premiação dos policiais militares e civis. Fomos convidados, não estamos fazendo um protesto, pois se isso acontecesse, poderiamos causar um transtorno no trânsito e isso não queremos. Mas só viemos lembrar o compromisso do governador conosco", diz. Na semana passada, os policiais civis realizaram uma paralisação de 48h.

Durante seu discurso na entrega da premiação das delegacias e batalhões do Rio%2C o governador Pezão (centro) reconheceu a necessidade de reajustar o salário dos policiaisSeverino Silva / Agência O Dia

Durante seu discurso, Pezão reconheceu que a categoria precisa realmente ganhar um reajuste salarial. "Tenho consciência de que preciso melhorar a remuneração de vocês, tanto do policial civil quanto dos policiais militares. O discurso não é da boca para fora".

Centro é palco de outros protestos nesta terça-feira

O Centro do Rio é palco de outras manifestações nesta terça-feira. Na Região Portuária, cerca de 40 pessoas protestam em frente ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea), na Avenida Venezuela. De acordo com as primeiras informações, eles seriam moradores de Cachoeiras de Macacu, na Região Norte do Rio, que tiveram seus imóveis desapropriados pela instituição.

O grupo segura faixas, onde lê-se o termo "Rio Guapiaçu". Agentes de tráfego da concessionária Porto Novo, responsável pela região, orientam o tráfego no local. Uma faixa da via está interditada e o trânsito é lento.

Outro grupo, formado por aproximadamente 50 pessoas, protesta em frente à Alerj, na Rua Primeiro de Março. Os manifestantes caminharam pelas avenidas Almirante Barroso e Presidente Antônio Carlos e pela Rua Primeiro de Março. Um carro de som dá apoio ao ato. Eles também utilizam faixas e cartazes. A via está parcialmente interditada ao tráfego e o trânsito é lento na região. A CET-Rio orienta os motoristas no local.

Últimas de Rio De Janeiro