Por thiago.antunes

Rio - Briga à vista: presidente do PMDB-RJ, Jorge Picciani diz que o PSD não indicará o candidato a senador a ser apoiado por Pezão. Já o presidente regional do PSD, Indio da Costa, afirma que, na noite de segunda, Sérgio Cabral lhe garantiu que a vaga será do partido, que já indicou o ex-deputado Ronaldo Cezar Coelho para ocupá-la.

De acordo com Indio, Cabral revelou que não disputará qualquer cargo em 2014. Não será candidato a senador nem a deputado federal;vai apenas coordenar a campanha de Pezão.

Dornelles

Picciani diz que o PMDB quer apoiar Cabral. Caso ele desista, a vaga caberá a Francisco Dornelles (PP). Ressaltou que o atual senador abrira mão de disputar a reeleição apenas para permitir a candidatura do ex-governador.

Acordo limitado

Segundo ele, o acordo com o PSD previa apenas a coligação na eleição para deputados federais e a entrega de secretarias.

Mineirão

Dornelles abusa da mineiridade ao falar do assunto: “Não trabalho com a hipótese do Sérgio (Cabral) não ser candidato ao Senado”, desconversa.

Corte do ponto

Professores municipais que aderiram à greve começaram a receber comunicados para que justifiquem as faltas. Segundo a prefeitura, de 60 a 70 professores não têm ido trabalhar, 0,16% do total.

Autor do crime

O grupo Brazilian Cyber Army (TeamBCA) se vangloria de ser o autor do ataque ao site do Itamaraty.

Aluguel

O Tribunal de Justiça pagará R$ 29,141 milhões pelo aluguel do edifício que, por 30 meses, abrigará varas cíveis. Gastará mais R$ 6,337 milhões em taxas. A mudança é para reforma no prédio do TJ.

Você pode gostar