Por thiago.antunes

Rio - Os cerca de mil engenheiros do quadro estadual decidem, em assembleia nesta terça-feira, se partem ou não para a paralisação. A categoria reivindica reposição salarial e unificação de todos os engenheiros dos órgãos estaduais em um só instituto, o IEEA. A reunião está marcada para as 14h, na sede da Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado do Rio de Janeiro (Seaerj), na Glória, Zona Sul do Rio.

Os engenheiros estaduais querem piso salarial de R$ 8 mil e teto de R$ 14 mil. Atualmente eles têm salário base de R$ 4 mil, podendo chegar a R$ 6 mil. O piso da categoria previsto na CLT, segundo a categoriaa, é de nove salários mínimos.

Você pode gostar