Por thiago.antunes

Rio - Na localidade mais alta do Complexo do Alemão, por onde circulam centenas de turistas nos finais de semana, 16 comerciantes tiveram uma sacada de mestre. Há duas semanas, eles adaptaram o tradicional suvenir com temas da comunidade para artigos com toque verde, azul e amarelo em homenagem ao Brasil e à Copa do Mundo. A nova coleção, que está exposta na Estação das Palmeiras, do teleférico, já caiu no gosto dos visitantes.

Na adaptação das telas da artista Mariluce de Souza, nascida e criada no Alemão, o céu que era laranja agora está com as cores do Brasil. “Os gringos ficam doidos quando encontram produtos com as cores do nosso país”, conta Mariluce.Na barraca dela, a peça mais barata sai a R$ 5 e a mais cara, a R$ 200. O relojoeiro Sérgio Gomes, também morador da comunidade, fez enfeites de parede com o bondinho do teleférico dentro da bandeira do Brasil.

Mariluce de Souza é uma das artesãs que vendem suvenires no Alemão%3A “Turistas ficam doidos com os produtos nas cores do Brasil”Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

“É um orgulho ver que uma peça com detalhes da minha comunidade virar sucesso entre os turistas”, comemora Sérgio, que, a pedido dos próprios visitantes, passou a escrever nos produtos a frase ‘Complexo do Alemão, eu fui!’. “Eles (os turistas) têm a necessidade de mostrar que estiveram aqui de verdade”, completa Sérgio.

Entre os artigos do jovem Anderson Lima, dono de uma das barracas das Paineiras há um ano, há chaveiros do Maracanã, canecas com o Fuleco (mascote da Copa) e blusas verde-amarelas com a foto da comunidade. “Já estamos estocando produtos para faturar na Copa”, comenta. O horário de funcionamento das barracas é de 8h às 18h. Durante os jogos no Rio, a estimativa de público é de cinco mil pessoas por dia.

Você pode gostar