Por paloma.savedra

Rio - O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb) vai recorrer da decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que considerou a entidade responsável pela greve da categoria. Na tarde desta segunda-feira, o TRT julgou ilegal e abusivo o movimento da categoria - liderado por dissidentes do sindicato - e determinou a aplicação de multa ao Sintraturb em caso de novas paralisações. 

Vice-presidente do sindicato, Sebastião José criticou a decisão e ainda rebateu a afirmação dos dissidentes de que o Sintraturb não dialogou com a categoria: "A decisão do TRT de julgar a paralisação ilegal mostrou apenas que o sindicato não compactua e nunca compactuou com nenhum tipo de paralisação. Por isso, considero que em nenhum momento nós poderíamos ser responsabilizados por causa de meia dúzia de pessoas que não tem nenhum vínculo conosco", declarou.

A entidade garantiu ainda que vai solicitar às empresas de ônibus que não descontem os dias não trabalhados de motoristas que sofreram ameaças durante as paralisações. "Muitos não fazem parte desse movimento e foram até as garagens para trabalhar normalmente, mas foram impedidos de saírem com os coletivos pelos grevistas", declarou Sebastião. 

Você pode gostar