Atleta francês é preso no Rio

Nadador que já venceu Cielo confessou porte de maconha e tentativa de suborno a policiais

Por O Dia

Rio - Um ídolo do esporte francês acabou atrás das grades no Rio na véspera da seleção de seu país estrear na Copa do Mundo. O nadador Willian Meynard, de 27 anos, foi preso com 30 gramas de maconha em tablete na noite de sábado por agentes do 5º BPM (Praça da Harmonia), na Rua Sílvio Romero, no Centro. Além de atleta, Meynard afirmou ser policial na França. Os militares faziam ronda na região do Centro, quando desconfiaram de Meynard que aparentava muito nervosismo.

Em 2011%2C Meynard conquistou uma medalha de prata e uma de bronze no Campeonato Mundial de NataçãoReprodução Internet

Segundo os policiais que o abordaram, ao ser flagrado com a droga, o atleta francês tentou subornar os PMs gesticulando com as mãos e dizendo “money” (dinheiro em inglês). Os agentes prenderam o estrangeiro em flagrante por tentativa de corrupção ativa e por porte de drogas. Ele foi conduzido para a 5ª DP (Lapa).

Meynard é conhecido na França por seu desempenho como nadador dos 100 metros livre. Natural de Marselha, o atleta conquistou, em 2011, no campeonato mundial da categoria, em Shangai, na China, uma medalha de prata junto com a equipe francesa do revezamento 4×100 de nado livre. Além disso, ele ganhou o bronze na final dos 100 metros livre, superando até o nadador brasileiro Cesar Cielo, medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim.

Em 2013, ele foi o vencedor dos 100 metros livre do campeonato da França e se qualificou para o campeonato mundial de Barcelona, mas lá não conseguiu chegar às finais. Após os torneios, Meynard decidiu dar uma pausa na carreira de nadador.

Ao ser abordado, ele vestia bermuda clara e uma camisa da seleção brasileira. O francês disse à polícia que está no Brasil há 45 dias e pretende ir embora em dez dias. Desde que chegou ao Rio, está hospedado em um hostel em Santa Teresa. No depoimento, o francês chegou a confessar que portava maconha e que ofereceu dinheiro aos policiais, só não lembrava se foi em português ou em inglês.

O Consulado da França foi acionado assim que Meynard chegou à delegacia e o cônsul-adjunto Sebatien Jondont acompanhou o registro da ocorrência. Por volta das 10h de ontem, um oficial de justiça trouxe o alvará de soltura expedido pela juíza Andreia Florência Berto, no plantão judiciário.

Ele responderá o processo em liberdade e, na decisão, a magistrada pede que mantenha endereços atualizados e não se ausente da residência sem autorização. De acordo com os policiais brasileiros, o processo segue mesmo com o retorno do nadador à França. Ao ser procurado, Meynard disse apenas que “não tinha nada a declarar.” O advogado que o acompanhava na delegacia não quis se identificar.

Últimas de Rio De Janeiro