Policiais da UPP Parque Proletário prendem criminoso foragido da Justiça

Denúncias de moradores repassadas pelo Disque-Denúncia levaram UPPs do complexo da Penha à captura de criminosos

Por O Dia

Rio - Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Parque Proletário prenderam, na manhã desta segunda-feira, Vinicius da Conceição Gaudino Batista, vulgo Gaudino, de 26 anos, na localidade conhecida como Rua Nove. Os agentes chegaram ao seu paradeiro através de informações repassadas pelo Disque Denúncia. Vinicius não ofereceu resistência e com ele, os militares apreenderam uma pistola 9mm.

Gaudino era homem de confiança de PináDivulgação

Gaudino possui dois mandados de prisão e constava como procurado no site do Disque Denúncia com uma recompensa de R$ 1 mil. O caso foi registrado na 22ª DP (Penha).  O criminoso era um dos principais homens de confiança do traficante Bruno Eduardo da Silva Procópio, o Piná, ex-chefe do tráfico de drogas da localidade, preso na Região dos Lagos, em abril deste ano.

Gaudino já havia sido preso em setembro de 2012 por tentativa de homicídio, acusado de envolvimento em ataque contra PMs, mas foi solto pela Justiça na época. Ele também é suspeito de envolvimento no assassinato do tenente Leidson Acácio Alves Silva, de 27 anos, subcomandante da UPP Vila Cruzeiro, morto após ser baleado durante confronto com criminosos no dia 13 de março, no Complexo da Penha. Ele foi atingido por um tiro na cabeça enquanto a equipe, que fazia patrulhamento na favela Parque Proletário, foi surpreendida por bandidos armados.

No fim da noite deste domingo, uma denúncia anônima também levou policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Chatuba, no Complexo da Penha, a prisão de Juan Charles Simões da Silva, de 19 anos. Ele é suspeito de ter participado do confronto com policiais da UPP Parque Proletário em fevereiro, quando a soldado Alda Rafael Castilho foi baleada e não resistiu aos ferimentos.

Juan, vulgo Berola, foi encontrado durante um cerco policial montado pelos agentes da UPP Chatuba, que horas antes receberam informações do Disque-Denúncia dando conta de que o suspeito estaria rondando a comunidade. O caso foi registrado na 22ª DP (Penha).


Últimas de Rio De Janeiro