PSB aprova apoio à candidatura do petista Lindbergh Farias

Convenção confirmou também a candidatura de Romário a uma vaga no Senado

Por O Dia

Rio - O Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializou ontem à tarde, em convenção realizada no Centro do Rio, o apoio à candidatura do senador Lindbergh Farias (PT) a governador. Foram 113 votos favoráveis à aliança contra 24, que defendiam uma candidatura própria. O principal argumento dos defensores da coligação foi de que é a melhor opção para fortalecer a pré-candidatura de Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República.

A convenção também elegeu o deputado federal Glauber Braga presidente do diretório estadual e o prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, secretário-geral do partido. O encontro celebrou, além da aliança, a pré-candidatura de Romário ao Senado. Crítico feroz do governo Dilma Rousseff, ele foi questionado sobre apoio ao petista Lindbergh Farias. E mostrou com as palavras a mesma habilidade que tinha nos gramados.

PSB apoia candidatura de LindberghDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

“Vou continuar sendo um crítico do governo federal e do governo estadual. A política é construída com alianças, mas nada mudará minha opinião pessoal sobre a má política feita pelo governo federal, da presidenta Dilma”, disse Romário.

Em relação a uma eventual campanha ao lado de Lindbergh e Dilma Rousseff, o deputado foi duro na resposta. E avisou que não subirá ao palanque junto com a atual presidenta.

“Com certeza não estarei (ao lado de Dilma). Estarei com o Lindbergh sempre, mas quando o ato for nacional, estarei com Eduardo Campos até 5 de outubro, no mínimo”, avisou Romário, referindo-se ao pré-candidato à Presidência da República pelo PSB.

O senador Lindbergh Farias, que não ouviu o discurso de Romário, preferiu um tom conciliador entre petistas e socialistas.

“Pode existir muita incoerência nas alianças dos outros estados, mas não no Rio. Construímos uma unidade no campo popular. Não é porque o PT tem um candidato a presidente e o PSB tem outro que nós estamos em campos distintos. Não estamos. Estamos todos no mesmo campo, o campo da esquerda”, disse.

Em seguida, Lindbergh fez afagos em Romário e alfinetou o ex-governador Sérgio Cabral, que deverá concorrer com o Baixinho à vaga no Senado. Segundo ele, Cabral não terá coragem de disputar os votos com a alta popularidade de Romário.

“Aposto que ele vai retirar a candidatura, e que esta nossa aliança de esquerda, antes mesmo da eleição, já representará o fim de uma era no Estado do Rio”, discursou o senador.

Últimas de Rio De Janeiro