Show de Brasil: Salas de cinema transmitem jogos em alta definição

À base de pipoca e refrigerante, público vibra como se estivesse dentro de estádio

Por O Dia

Rio - ‘Em futebol, quando se perde um gol, não tem jeito. Em cinema, se você erra, dá para repetir a cena”, disse Pelé, ao comentar sua experiência de ator no filme “Pedro Mico”. Não precisou repetir cena para que as jogadas de Neymar fizessem a realidade parecer ficção num cinema em Botafogo que transmitiu o jogo na tarde de ontem. Diante da projeção, a ação se misturava com emoção a cada lance exibido na tela, sob o olhar de famílias e casais que quebraram a lei do silêncio na hora do gol.

Por conta de um problema técnico, a transmissão começou com 10 minutos de atraso, deixando ânimos exaltados. Quando, enfim, o verde e amarelo coloriu a tela, as mais de 50 pessoas presentes correram aos assentos para não perder mais nenhum lance. Os protestos foram bem-humorados. “Que mico, imagina na Copa”, disse o gerente comercial Daniel Tedesco, de 43 anos.

Dividindo pipoca e refrigerante com sua namorada Renata Marques, 34, Daniel contou o que motivou a escolha do casal. “Uma amiga teve essa ideia, e ficamos curiosos para saber como seria ver o jogo no telão”, disse. “O clima é de cinema, mas vou gritar como se estivesse no bar. Tomara que ninguém me expulse”, brincou.

Torcedores festejam gol do Brasil%3A escurinho não inibiu festa da torcida que levou até buzina para a sala Agência O Dia

E ninguém sofreu repressão. Enquanto a narração ecoava pelas potentes caixas de som, barulho de cornetas, palmas e buzinas lembravam o clima de um Maracanã às escuras e em alta definição. “Estou cuidando de um familiar doente e não arrumei companhia para ver o jogo. Mas achei que aqui seria um bom lugar para confraternizar com desconhecidos. Acertei em cheio”, afirmou a funcionária pública aposentada Márcia Abreu, 43.

Livres para brincar e correr pela sala de cinema, as crianças também fizeram a festa. “A gente sempre tem que ficar quietinho no cinema, mas hoje, brinquei e gritei muito ‘gol’”, disse Pedro Almeida, 8. “É bom para vir com a família. Aqui podemos ver o jogo de forma diferente e segura”, comentou o pai Alberto Almeida, 38.

Dos mais novos aos mais experientes, o suspense criado pelos ataques de Camarões no início da partida logo deu lugar a gritos de olé. Quando Neymar foi substituído no segundo tempo, todos já sabiam qual seria o final da história. No entanto, nem por isso deixaram de aplaudir de pé a última cena ensaiada pela Seleção Canarinho.

R$ 40 para ver o jogo da Seleção na telona
As redes Cinemark e Kinoplex exibem todas as partidas do Brasil na Copa em cinemas espalhados pela cidade. A lista está disposição nos sites das empresas.

O ingresso custa 40 reais e pode ser comprado na bilheteria ou pela internet. Devido ao atraso no início da transmissão do jogo, os clientes que assistiram Brasil contra Camarões no Cinemark do Botafogo Praia Shopping tiveram o valor integral dos ingressos ressarcido e ganharam cortesia para ver um filme no local.
Além do atraso, as pessoas reclamaram do atendimento e da ausência de ar-condicionado, que não estava funcionando. “Acho um absurdo. A gente pagou muito caro para perder o início do jogo e ainda sentir esse calor”.

O gerente de plantão afirmou que os equipamentos foram testados momentos antes da partida e não apresentaram problemas. A empresa prometeu que irá tomar medidas para que os transtornos não voltem a ocorrer durante os jogos.

Últimas de Rio De Janeiro