Por felipe.martins

Rio - Autor do gol que classificou o Uruguai para as oitavas de final, o zagueiro Diego Godin é famoso por arriscar passsos de cúmbia na concentração, ritmo que nasceu nos guetos da Colômbia. Em volta de um quiosque na Praia de Copacabana, a mesma melodia aquecia os torcedores uruguaios e colombianos na tarde de ontem. Eles prometem muita torcida para que as seleções bailem durante o duelo de hoje no Maracanã.

“Eles são bicampeões mundiais. Mas o nosso time é aguerrido e fez uma bela primeira fase e realizará um feito histórico”, disse o colombiano Jonathan Gutierez, de 30 anos. O uruguaio Eduardo Coronel, 50, respondeu a provocação. “Vocês não têm chance. Vamos ganhar essa Copa e dedicar o título a Luis Suárez. Uruguaios, vamos morder vocês”, disse.

O uruguaio Rodolfo Brombauer morde a mulher%2C a colombiana Claudia %3A depois do jogo%2C o ‘divórcio’Paulo Araújo / Agência O Dia

Com o cenário do mar ao fundo, o uruguaio Rodolfo Brombauer, 57, e a colombiana Claudia Brombauer, 37, mostraram que também combina dançar cúmbia juntinhos. O casal se conheceu há 18 anos nos Estados Unidos e garante que a mistura gera frutos.

“Da Colômbia e do Uruguai nasceram os nossos três filhos. Estávamos torcendo para que os países se enfrentassem. A família toda vai ao Maracanã”, afirmou Rodolfo. “Mas não tem essa de empate. O matrimônio dura até esta noite, amanhã é o divorcio”, brincou, logo antes de morder o ombro de sua esposa para a foto, imitando o craque uruguaio que sofreu suspensão.

As culturas de Uruguai e Colômbia também se misturam no batuque do grupo colombiano KafriKa Folkpop, que se apresentava na Rua do Catete, misturando batidas africanas com bambuco e candombe, ritmos tradicionais da Colômbia e Uruguai, respectivamente.

Segundo o músico Kizu Massai, de 30 anos, o encontro dá certo. Mas dentro de campo, a torcida é para que o candombe vença. “Um estilo acrescenta ao outro, gostamos de fazer essa união na música”, disse. “Temos a melhor seleção dos últimos tempos, e espero que a Colômbia tenha o espírito do nosso batuque”, completou.

Você pode gostar