Estação de trem do Maracanã encurta rota para alunos da Uerj

Terminal será reaberto com primeiro de 70 novos trens chineses

Por O Dia

Rio - Fechada para obras há 14 meses, a estação de trem Maracanã volta a funcionar nesta quarta-feira. Na inauguração será colocado nos trilhos o primeiro de 70 novos trens chineses. O acesso à estação, que operava em dia de jogo no Maraca, passa a ser pela mesma rampa da estação do metrô e, agora, recebe trens dos cinco ramais — antes, apenas a composição do ramal Deodoro parava lá. Estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) vão desembarcar mais perto da unidade e economizar tempo no percurso.

O estudante de Geografia Filipe Gomes, 24, levava 1h10 de casa até a Uerj. Pegava o trem em Santíssimo, fazia baldeação em São Cristóvão, desembarcava na Mangueira e caminhava dez minutos até a faculdade. “Facilita a vida, mas é uma pena me formar já, aproveito pouco essa nova estação”, comenta Filipe. Stephanie Gimenes, que cursa Pedagogia, faz o mesmo itinerário, mas embarca em Nilópolis e gasta 1h30 de casa até a Uerj. “Minha aula é às 7h. Vou sair de casa na mesma hora, mas não chego mais atrasada.”

Já para a estudante de Educação Física Carla Oliveira, que pega o trem em Madureira, a vantagem é o encurtamento da distância entre a estação e a Uerj. “Nessa nova rampa, já saio praticamente dentro da Uerj”, comenta.

Últimas de Rio De Janeiro