Responsáveis por ataques no Alemão são transferidos para presídio federal

Bruno da Silva Procópio, o Piná, e Eduardo de Oliveira, o 2D, já estão na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia

Por O Dia

Rio - Presos em abril e apontados pela polícia como responsáveis pela onda de ataques a bases de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), Bruno Eduardo da Silva Procópio, o Piná, 33 anos, e Eduardo Fernandes de Oliveira, o 2D, 27 anos, já estão na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia.

Desde a prisão – efetuada em Búzios, na Região dos Lagos, por agentes da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, com apoio da Polícia Civil e da Polícia Federal – a transferência dos dois, considerados homens de liderança na facção criminosa Comando Vermelho (CV), já havia sido solicitada pelo governador, Luiz Fernando Pezão, e autorizada.

De acordo com policiais, Piná e 2D ordenaram os ataques à Corrida da Paz, no Alemão, da qual participou o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, em 2013, e à sede do Afroreggae na favela, onde ficava a redação do jornal "A Voz da Comunidade". De Búzios, Piná também teria ordenado que ônibus e carros fossem incendiados no km 4 da RJ-104 (Niterói-Alcântara), na altura do Complexo da Lagoinha, no bairro Caramujo, na Zona Norte de Niterói.

LEIA TAMBÉM:

Clima de guerra do tráfico impera na ‘corrida da paz’ de Beltrame

José Junior inocenta Fernandinho Beira-Mar de ataque às sedes do AfroReggae

Também foi transferido para a penitenciária fora do Estado do Rio o traficante Márcio da Silva Lima, o Tola. Integrante da facção Terceiro Comando Puro (TCP), ele é apontado pela polícia como chefe do tráfico no Complexo da Coréia, em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio.

Últimas de Rio De Janeiro