Lula em campo para ajudar Dilma no Rio

Coordenadores de campanha defendem que ex-presidente se reúna com formadores de opinião

Por O Dia

RIo - De olho no efeito multiplicador do chamado voto de opinião, o comando da campanha de Dilma Rousseff no Rio quer que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre em campo e seja o anfitrião de encontro, no início de agosto, com integrantes de movimentos sociais, artistas e representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs) do estado. A ideia é reunir cerca de 150 pessoas, que funcionem como ‘multiplicadores’ da proposta de governo de Dilma.

A presença de Lula no Rio será discutida na primeira reunião de todos os coordenadores regionais da campanha com Rui Falcão, presidente do PT. O encontro está previsto para terça-feira, em Brasília. A avaliação é que o ‘socorro’ do ex-presidente à campanha de Dilma no Rio é essencial para ocupar espaço junto a parte do eleitorado, hoje ‘órfão’ de uma candidatura semelhante a de Marina Silva (ex-PV e atual PSB) , em 2010, e de Heloísa Helena (Psol), em 2006. Ambas foram bem votadas no Rio, beirando os 30% dos votos válidos no primeiro turno.

Pesquisas indicam que Dilma vem perdendo espaço nos municípios com mais de 500 mil habitantes Divulgação

O temor é que esse espaço acabe sendo preenchido em grande parte pelo candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves. Mesmo na chapa do presidenciável Eduardo Campos, do PSB, Marina Silva teria perdido esse nicho do eleitorado do Rio, segundo avaliam os responsáveis pela campanha à reeleição da presidenta.

“É preciso ter um papo-cabeça com esses formadores de opinião, que são estratégicos no Rio. É preciso disputar o voto de opinião a partir de agora. Por isso, precisamos trazer o Lula para conversar com essas pessoas”, diz Adilson Pires, vice-prefeito do Rio e coordenador da campanha de Dilma no estado. Depois do encontro com Lula, o comando da campanha presidencial no Rio quer fazer um megaevento, no fim de setembro, na capital com a participação de Dilma.

A decisão de reagir e buscar o voto de opinião do eleitor fluminense foi baseada nos resultados das últimas pesquisas de intenção de voto nos municípios com mais de 500 mil habitantes. Pela primeira vez, o tucano Aécio Neves aparece à frente de Dilma na simulação de segundo turno entre os eleitores que vivem em cidades grandes e médias. “Todo o partido quando está no governo é muito forte nos grotões”, observa Pires. “Mas é preciso conquistar os formadores de opinião, que têm simpatia pelo o que o PT representa na sociedade”, conclui.

Reportagem de Eugênia Lopes

Últimas de Rio De Janeiro